Reportagens

FishingTur

Olha aí

Interativos

Anúncios



Pesqueiro Córrego das Antas – Conheças as melhores Carretilhas Penn para sua pescaria

Local: Pesqueiro Córrego das Antas – Glicério – SP
Data: Dezembro de 2012

Equipe Penn Raíba experimentando modelos TOP de linha da Penn no Córrego das Antas

Olá amigos do Fishingtur, clientes que nos seguem e pescadores em geral, dessa vez nós do Penn Raíba Carretilhas rumamos em direção ao pesqueiro Córrego das Antas visando testar, na prática e nas modalidades de pesca mais utilizadas principalmente nos pesqueiros brasileiros, diversas carretilhas Penn pouco conhecidas no Brasil e de excelente performance e custo X benefício.

Dentre os principais modelos que pretendíamos avaliar estão:

- Penn Formula 15LD:

Modelo de fricção Lever drag e engrenagens extra-reforçadas como nas International, porém com chassi mais leve em grafite de alta densidade.

Penn

Penn-Raíba Carretilhas


- Penn International 965:

Modelo da série International para baitcasting, muito utilizada nos EUA e Europa.

Penn

Penn - Carretilhas


- Penn International Torque 300:

Série conhecida por altíssima velocidade de recolhimento  aliada ao excepcional desempenho das International, e ainda com tamanho reduzido.

Carretilhas

Carretilhas Penn

- Penn 990 Mag Power:

Carretilha desenvolvida para pesca de grandes peixes em praias na década de 80, e até hoje uma das melhores na modalidade.

Penn

Penn

- Penn Sargus SAR64LP:

Carretilha de perfil baixo de alta performance, lançada em 2011.

Penn

Penn Raíba Carretilhas


A pescaria

Saímos de Rio Claro em direção à Glicério em uma terça-feira às 5 da manhã pra tentar não “torrar” na estrada, pois o local fica a 4 horas de nossas casas e essa semana estava muito, mas muito calor! As 9 horas já estávamos na porta do pesqueiro e fomos conversar um pouco com o proprietário Sr. Natio, que aliás em todos os dias que ficamos por lá nos tratou muito bem e parecia de muito bom humor, o que é muito bom para o clima e ambiente do local.

Tudo acertado, bora arrumar as tralhas e botar as linhas na água que, como todo pescador, já estávamos um tanto ansiosos…

Nos posicionamos no início do famoso “aterro”, local que estava mais vazio e tranquilo para armarmos o “arsenal” levado. Abaixo o time completo de carretilhas escolhidas para essa empreitada.

Penn

Carretilhas Penn

Armamos os conjuntos mais pesados todos de fundo visando nossas amadas PIRARARAS, alguns sem chumbo, outros com chumbo e parador para usar com iscas vivas (veja montagem abaixo).  Nessa modalidade utilizamos as seguintes carretilhas (abastecidas com 150 a 200m de linhas entre 0,66mm e 0,92mm): Formula 15LD, Long Beach 66, Senator 111 2/0, International Torque 300, Penn 40GLS, e Special Senator 113H 4/0.

Equipamentos

Chicote para Pirarara

Levamos também dois conjuntos visando a pesca diurna de pirararas com bóia e iscas vivas, modalidade que também sempre nos rende bons redondos. Como o arremesso tem de ser distante nessa modalidade, as linhas não podem ser tão grossas, as carretilhas devem ter bom arremesso e sistemas de freios eficientes (ou as cabeleiras serão uma certeza), e as varas bem longas e com alta potência de arremesso e libragem.  Assim utilizamos para essa montagem varas Caranha de 3m, 60lbs e arremesso de até 300g; e carretilhas International 965 (150m de linha 0,52mm Lasso) e 990 Mag Power (200m de linha 0,70mm Lasso).

Pirarara

Chicote para Pirarara

Resultados e observações práticas sobre os modelos testados .

Ao chegarmos em Glicério o calor se mostrou quase “ensurdecedor” (como diria Galvão Bueno, rsrs). Nessa data todo o estado estava muito quente, mas em muitos locais (como em Rio Claro e região, de onde saímos) as chuvas já haviam se iniciado e com força, enquanto por lá a seca ainda estava “braba”, o que sem dúvida não era um bom sinal com relação aos peixes…

Logo notamos que a seca estava realmente castigando o local e seus peixes. Com 43º de temperatura durante o dia e humidade bem baixa o desconforto era bem grande, e ao colocar a mão na água sentimos ela também muito quente, com certeza acima do ideal para os peixes, e conversando som o Sr. Natio e com os pescadores que estavam no local fomos informadas da baixa atividade dos peixes, principalmente das Pirararas…

O Sr. Natio estava até apreensivo pois caso as chuvas não viessem em poucos dias ele sem dúvidas acabaria perdendo peixes, mesmo com os 3 grandes aeradores ligados.

Felizmente na última noite de nossa pescaria caiu uma chuva e das boas, o que com certeza salvou a vida dos peixes e deve ter melhorado e muito as ações, mas como fomos embora acabamos não aproveitando. Faz parte da pescaria não é mesmo!?

Ainda assim nos 3 dias e noites que passamos conseguimos fisgar algumas boas pirararas (uma acima dos 30kg), alguns tambacús de pequeno porte (até 14kg), e dois belos Tambaquis legítimos, o que foi ao menos suficiente para pormos a prova os equipamentos que viajaram até lá pra isso! Abaixo as observações sobre cada carretilha/conjunto testado:

- Penn Formula 15LD

Esse belíssimo modelo comporta 200m de linha 0,90mm, tem fricção tipo Lever Drag com grande amplitude e drag absurdo, recolhimento rápido de 3.9:1 e anti-reverso duplo.
Com ela que era nossa carretilha mais pesada e na vara mais pesada (Triforce 120lb) felizmente fisgamos também a maior pirarara da pescaria, acima dos 30kg, e assim pudemos realmente comprovar sua eficiência.

A começar pela espera ela já se mostra bem superior à grande maioria das carretilhas da categoria. Sempre dizemos que não gostamos de deixar carretilhas travadas na espera, muito por ser pouco esportivo (a primeira corrida da Arara, a mais forte, seria no suporte) e mais ainda por ser difícil regular bem a fricção após fisgado o peixe. Já com a Formula 15LD, que possui lever drag de grande amplitude,  é possível regular bem o “pre-set” (botão de pré-regulagem) da fricção e deixá-la na espera no mínimo, e quando o peixe bater basta levar a alavanca até a posição de strike (fisgada) e trabalhar o peixe, e caso necessite de apertar mais ainda basta levar a alavanca acima do strike.

Ainda assim não gostamos de manter a carretilha travada quando estamos por perto, mas quando saímos de perto das varas ou vamos dormir isso é essencial, tanto para não perder o peixe quanto para que ele não engula a isca o que pode causar sérios danos ao animal.

Abaixo relato pelo Daniel da briga com a bela pirarara usando esse conjunto:

“Por ser a primeira noite da pescaria a expectativa era enorme de fisgar as grandes pirararas que tanto almejamos. Ficamos acordados até as 4h00 trocando iscas e variando a distância em relação à margem, porém para nossa decepção não tivemos nenhuma ação e como o cansaço era grande resolvemos nos guardar para os próximos dias.

Por volta das 5h30 resolvi levantar e dar aquela conferida nas varas; notei que a Fórmula 15LD, que havia ficado travada com a fricção no mínimo e iscada com uma tilápia viva de aproximadamente 300g, estava com menos linha do que tínhamos deixado e isso já fez a adrenalina subir e esquecer o sono. Para variar a linha tinha passado por baixo do aerador e estava no sentido da margem oposta do restaurante, fui recolhendo devagar com todo o cuidado e quando senti que a linha pesou dei uma fisgada mais comedida que o habitual, pois como disse a linha já estava no enrosco.

De repente a pirarara “acordou” e resolveu tomar linha, na mesma hora soltei um pouco a fricção para não forçar a linha que estava no pau e quando ela dava uma trégua eu recolhia o quanto podia. Esse cabo de guerra durou cerca de 10 minutos até que consegui tirar ela do pau e acabei soltando um grito que fez todos do pesqueiro acordar, menos o meu fiel parceiro Felipe que estava dormindo bem em frente ao outro aerador e com o barulho não escutou meus berros.

Quando a pirarara correu para o meio do lago voltei a fricção da Fórmula na posição STRIKE e mesmo depois de um briga suja ela ainda tinha energia e conseguiu tomar muita linha. Aí sim pude testar de verdade o equipamento e sentir o quão forte era a pirarara. Depois de mais alguns minutos de briga o peixe que estava completamente exausto, assim como eu, se rendeu aos braços do pescador. A pirarara pesou 36kg, mas pelo formato alongado do corpo e pela força parecia ainda maior, finalmente consegui acordar o Felipe e pudemos tirar estas  fotos para vocês, que obviamente só não ficaram melhores porque o sócio ainda tava meio dormindo enquanto tirava as fotos, rsrsrs.”

Pirarara

Pirarara

- Penn International 965

A famosa série International, ao contrário do que a maioria pensa, possui também uma linha de carretilhas de baitcasting que aliam excelentes arremessos e boa velocidade de recolhimento à sólida construção em alumínio anodizado dourado que caracteriza a famosa série. Além disso possuem coroa e pinhão em aço inox e fricção reforçada, o que as torna excelentes para pesca de arremesso e de iscas artificiais visando grandes peixes em águas brasileiras.

Também possuem freio centrífugo interno com 3 posições de ajuste, o que ajuda bastante para evitar cabeleiras em diversas situações de pesca. Elas existem em três tamanhos, 955, 965 e 975, sendo que nessa pescaria optamos pela 965 pela capacidade de linha dentro do que desejávamos (150m de 0,52mm).

Montamos ela numa vara Caranha de 3,00m, visando a pesca dos grandes Tambaquis e também para ter alguma chance caso entrasse alguma pirarara no torpedo, o que não é nada raro no Córrego das Antas.

Logo de cara percebemos o quão fácil são os arremessos com ela; mesmo quando usávamos pequenas tilápias que voam mal como isca as cabeleiras não apareceram e conseguimos boas distâncias, acima dos 50m, e sem muito esforço.

Acabamos por não usar muito este conjunto já que sempre nos focamos nas pirararas, mas na segunda noite resolvemos testar arremessar a boia (com pequenos pedaços de tilápia de isca)na frente do aerador próximo de nós e deixar a “correnteza”  ir levando a isca pra ver o que acontecia, e o resultado foi melhor que esperado! No primeiro arremesso a vara quase foi arrancada do suporte; uma briga de corridas rápidas e curtas e logo o primeiro Tambaqui puro aparece:

Tambaqui

Tambaqui

Mais um arremesso e pouco tempo de espera, e quase a vara bebe água de novo. Mas esse peixe na hora percebemos ser maior, pois apesar do mesmo tipo de briga, o fazia com corridas mais longas, e muito mais peso! Logo o Daniel também tira seu belo Tambaqui puro da água.

Tambaqui

Tambaqui

A carretilha já estava mais que aprovada, excelente no arremesso, fricção muuuito forte para a categoria e sem tranco algum, mesmo quando bem travada, e muito confortável.  Mas ainda viria mais uma prova de fogo pra ela.

Mais um arremesso no mesmo esquema e dessa vez alguma coisa realmente grande na ponta da linha. Fisguei e ao perceber o tamanho do “problema” comecei a ir pra longe do aerador pra evitar que o peixe ali se enroscasse, e também aproveitando que sua primeira corrida (que levou mais de 40m numa só) tinha sido em direção ao meio do lago.

Mas o peixe, que após alguns minutos de briga tivemos a quase certeza de ser mais um Tambaqui legítimo, mas muito maior que os últimos, parecia não ter sido informado que não poderia chegar no aerador… O bicho conseguiu chegar até o pau onde ele é amarrado umas três vezes, com a fricção travada no limite da linha 0,52, e ainda alternando corridas em alta velocidade pro meio do lago. Nunca em  minha vida havia tido uma briga desse nível com um redondo, mas nem de longe, e já fisgamos exemplares acima dos 25kg.

À essa altura, com mais de 10 minutos de briga pesada e sem nenhum sinal de cansaço do “Verdão” do outro lado da linha, eu já estava bastante preocupado, ansioso pra não perder o monstro! Mas eis que de repente o menino, que estava no meio do lago, parte que nem uma flecha em direção ao aerador; tentei correr pro outro lado, com a fricção no limite da linha, mas ele acabou passando o aerador por muito, dando a volta nele todo, e quando dei por mim a linha já estava enrolada no eixo, e o peixe perdido… Nem preciso descrever aqui minha frustração, todo pescador já deve ter sentido algo parecido com “aquele” peixe que foi perdido, mas ao menos botamos em teste pesado a 965, que era afinal o objetivo principal.

- Penn International Torque 300

Levamos também para teste essa excepcional carretilha, a qual pertence ao nosso grande amigo e cliente Eder Samuel, e ele mesmo que pediu que fizéssemos essa avaliação. (Valeu Eder!! Hehe) Esse modelo pertence à série Torque de 2006 conhecida por altíssima velocidade de recolhimento  aliada ao excepcional desempenho das International, e ainda com tamanho reduzido. O surgimento dessa série foi um marco revolucionário na pesca oceânica leve e média.

Ela possui o absurdo recolhimento de 6.3:1 (procure algo parecido na categoria…), duplo anti-reverso mais rolamento de anti-reverso infinito, fricção bastante reforçada em estrela e ótima capacidade de arremesso.

Ela foi usada numa Giant Catfish e municiada com 150m de linha 0,80mm Asso, formando um conjunto de baixo peso mas suficiente pra tirar qualquer submarino do lago, hehe.
Também notamos que com um conjunto de baixo peso desses, aliado a uma carretilha de ótimo arremesso para a categoria, e iscas grandes e pesadas, era possível fazer longos arremessos. Assim usamos esse conjunto para a pesca mais longe, com arremessos entre 20 e 45m, bem acima da média para a pesca de pirararas.

E usando esta técnica e cabeça de traíra (bem grande) de isca conseguimos fisgar e retirar uma pequena pirarara, que nos rendeu uma boa briga apesar de seu tamanho. O recolhimento extra-rápido torna a briga menos cansativa, pois com apenas um giro da manivela se recupera uma grande quantidade de linha.

O único ponto negativo no uso desse modelo para pirararas ou piraíbas é a baixa capacidade de linha, o que se justifica por ser um modelo desenhado para uso com linhas multifilamento.

Pirarara

Pirarara

- Penn 990 Mag Power

Este é o maior modelo da série Mag Power, comportando a excelente marca de 200m de linha 0,70mm, o diâmetro escolhido por nós para essa carretilha. Ela se diferencia por ter freio magnético, o qual só trava o giro durante o arremesso, e agindo com mais força quanto mais rápido o carretel gira. Além disso possui controle de tensão do carretel, ausente em quase qualquer modelo, recolhimento de 4.25:1, e formato desenhado para longos arremessos, sendo portanto excelente para o tipo de pesca que queríamos fazer com ela: arremesso de boias com iscas vivas e mais chumbo de âncora para a pesca diurna de pirararas.

Juntamente com vara de 3,00m, 60lbs e arremesso de 300g, conseguimos com sucesso os arremessos numa faixa de 25 a 40m, que era o principal teste que queríamos fazer. Mas infelizmente nessa pescaria as pirararas estavam muito paradas, e os redondos pelo contrário muito ativos, de modo que nossas iscas vivas, traíras e tilápias, por maior que fossem, eram imediatamente devoradas pelos tambas… Até fisgamos alguns entre 5 e 20 kg, mas nada que desse trabalho pra esse conjunto pesado.

Até que durante a noite tiramos a boia e arremessamos a mais de 60m, e uma pirarara foi fisgada para testar com um bom peixe o conjunto.

Pirarara

Pirarara

- Penn Sargus SAR64LP

Essa pequena e compacta carretilha perfil baixo é a TOP entre as duas de baitcasting desenvolvidas pela Penn em 2010 e lançadas no ano passado no mercado, sendo que o diferencial dela para a Pursuit (o outro modelo recém lançado) é a existência de um freio magnético além do centrífugo (dual brake system, desenvolvido pela Penn e não pela marca nacional que afirma tê-lo criado) e ter um rolamento a mais. A Penn lançou esses modelos para tentar alcançar os pescadores de baitcasting, hoje muito numerosos no mundo, e talvez a maioria dentre os brasileiros.

Foram produzidas sob alto padrão de qualidade, ambas com chassi em alumínio, passador em titânio, capacidade de 150m de linha 0,35mm (50% acima da média da categoria), e com o principal diferencial de ter 3 discos de fricção em carbono HT-100, o que lhe garante fricção muito mais forte e macia do que de qualquer outro modelo parecido.

Levamos ela para fazer pesca de redondos com cevadeiras ou torpedos, e para isso a equipamos com 150m de 0,35 multi e vara de 3,00m para 30lbs. Infelizmente para nós não consegui me adaptar com a linha multi (Sufix verde), pois a partir do segundo arremesso a linha começava a encharcar, e assim ela grudava no carretel enquanto ainda estava girando e o resultado era o estouro imediato da linha, fazendo a boia ir até o meio do lago… Perdemos 3 boias assim até desistirmos.

Mas como queria ao menos pegar algo com ela, fomos ao lago de baixo, com carpas e tilápias enormes (no começo do ano fisgamos vários bons exemplares nesse lago numa fantástica pescaria com varas de bambu, seguem fotos também), e assim conseguimos fisgar alguns exemplares na ração com EVA.

Infelizmente não podemos afirmar sobre os resultados dela, pois não a testamos em seus limites. Apenas afirmamos parecer ser um ótimo equipamento e que logo deve invadir o mercado, e em nossa próxima pescaria tentaremos novamente testá-la em “prova de fogo”!

Carpas

Carpas e Tilápias

Queremos agradecer mais uma vez ao nosso grande parceiro Fishingtur e pessoalmente ao Marcio David por mais esta matéria realizada no Córrego das Antas graças ao seu suporte; esperamos que essa parceria ainda dure muitos e muitos anos!

Agradecemos também ao Sr. Natio e ao Pesqueiro Córrego das Antas, local maravilhoso e cheio de vida selvagem ainda dentro do estado de São Paulo, e no qual sempre nos sentimos muito bem!

E agradecemos também a todos os nossos amigos e clientes que nos acompanham seja em nossas pescarias, seja em nossas matérias, seja em nossos vídeos e tutorias do facebook e youtube.

Esperamos que tenham gostado dessa matéria com foco um pouco diferente do trivial, e precisando de algo PENN basta nos contatar. Abaixo nossas informações. Muitíssimo obrigado e um abraço!!

“Mais vale uma Penn na mão que seu peixe escapando”

Abraços

Felipe e Daniel

AGRADECIMENTOS

Penn-Raíba Carretilhas

carretilhaspenn@gmail.com ou pennraiba@gmail.com
http://pennraibacarretilhas.blogspot.com.br/

Pesqueiro Córrego das Antas
www.pesqueirocorregodasantas.com.br
.
.
.
.


Gostaria de receber as matérias por e-mail? Cadastre-se aqui!

19 Comentários

  1. José Levy em janeiro 9th, 2013

    Parabéns pelos belos peixes. Tenho o previlégio de possuir uma dessas máquinas maravilhosa a 330 LD comprada com o pessoal da PENNRAIBA e acreditem, foi uma das melhores aquisições de tralhas de pesca que já fiz em minha vida.

  2. Ricardo em janeiro 9th, 2013

    Muito legal a matéria. Além dos peixes boas dicas!!! Abs.

  3. Thiago. em janeiro 9th, 2013

    Olá pessoal! Poderiam informar como está a aguá? Estive lá em setembro e com a água muito suja e sem chuvas a pescaria foi pouco produtiva. Fiquei sabendo que alguns dias após minha ida, o Sr. Natio proibiu a seva e pesca com pintinho, para melhorar o estado da aguá. Mas como os peixes de lá, estão acostumados com o pintinho a muitos anos, creio que a pesca continua fraca… estou certo?

  4. Silvio Fishingtur em janeiro 9th, 2013

    Meus amigos….. estavam “armados até os dentes” e com esses equipamentos e nesse pesqueiro não tem erro….. Bela matéria/tutorial.

    Parabéns e grande abraço!!!
    Silvio.

  5. Eder Samuel Anastácio em janeiro 10th, 2013

    Valeu!! belíssima matéria,e com a minha torque em ação ficou melhor!!!kkkk,brincadeira voces e os manos Daniel e Felipe arrebentam sempre, abraço a todos.

  6. PEDRO PADOVAM em janeiro 10th, 2013

    OTIMA MATERIA COMO SEMPRE !!! ABRAÇÃO PRA VCS!!!

    COM CARRETILHAS DA PENN RAIBA SEU PEIXE VEM PRA FOTO !!!!

  7. joao em janeiro 10th, 2013

    em novembro peguei 25 pirararas em 2 dias de pescaria , estava calor , porem ninguem estava batendo nada , as unicas iscas q funcionavam foi os pintinho bem podre , cabeças bem podre , e camarão .. pesqueiro lotado e ninguem pegando nada ,só bateu nessas isca q estava usando … os peixes la estao variando muito com as iscas .. é bom sair um pouco do padrao das pira , pois peguei 15 delas com camarao !!! um abraço

  8. Daniel Martinez em janeiro 11th, 2013

    Fala Pescadores!

    Nós do Penn Raíba agradecemos imensamente os elogios e o apoio de vocês. Que bom que gostaram da matéria, esperamos poder sempre trazer as novidades para vocês clientes e leitores do Fishingtur.

    A pescaria em si não foi das melhores em se tratando do Córrego das Antas. Mas o objetivo principal foi alcançado e estamos sempre à disposição para dar dicas e tirar as dúvidas que aparecerem.

    Em relação a qualidade da água nesses dias que passamos lá, realmente não estava boa. A falta de oxigênio e o excesso de matéria orgânica no lago era visível, isso é muito perigoso para a saúde dos peixes e diminui a ação dos mesmos.

    E você tem toda a razão João, as Pirararas estão sempre mudando a preferência de iscas e por isso é bom testar de tudo. Como são fisgadas constantemente, elas “aprendem” quais iscas estão com anzóis e às vezes preferem comer algo diferente dos padrões para fugirem das fisgadas.

    Um grande abraço a todos e estamos sempre às ordens.

  9. Felipe Penn Raíba em janeiro 11th, 2013

    Muito obrigado em nome do Penn Raíba por mais essa publicação equipe Fishingtur! Sempre um prazer fazer parte desse grande site de pesca e turismo!
    E muitíssimo obrigado pelas palavras amigos José Levy, Ricardo, Eder, Pedro, João e a todos que gostaram! Estamos sempre nos esforçando pra melhorar e se tiverem sugestões para as próximas matérias manda pra gente, pode ser por e-mail, facebook ou aqui mesmo.
    Abraço!!!

  10. Felipe Penn Raíba em janeiro 11th, 2013

    E muito boa dica João! Os peixes em ambientes confinados como os pesqueiros tendem a terem hábitos alimentares bem diversificados, às vezes mudando de um dia pro outro, então é sempre bom testar de tudo! Parabéns pela ótima pescaria com os pouco utilizados camarões, na próxima vamos testar alguns tb, hehe.
    Abraço!

  11. sergio sebastião em janeiro 11th, 2013

    Olá amigos pescadores, parabéns pela pescaria e pela excelente matéria.
    Alguns pescadores usam carretilhas de perfil baixo no Córrego com linha de multifilamento 0,19 ou 0,20 p/ facilitar o arremesso.
    Mas a maioria como eu prefere linha de monofilamento 0,37; é bem resistente e chega com facilidade no meio do lago. Claro que sempre há o risco de entrar uma pirarara.
    Estou indo p/ lá no dia 20/1/13, e as informações da matéria foram muito uteis;
    Abçs a todos
    Seu cliente
    Serginho

  12. erickinho em janeiro 11th, 2013

    parabens a toda a equipe penn raiba

    pelas piras <

    abrç

    e boas fisgadas ;-)

  13. Reinaldo (Tuco) em janeiro 12th, 2013

    Bela matéria! Este pesqueiro realmente é muito bom. Excelentes exemplares de grande porte e para
    tanto, uma material de qualidade, com torque é fundamental. Fazer uma viagem longa, e sem material adequado a pescaria se tornará frustante. Parabéns a equipe FishingTur pelas belas matérias e sempre trazendo novidades e novos points de pesca.

    Aproveitando, eu gostaria também de destacar o execelente trabalho/atenção prestada pela equipe da Peen Raíba.

    Recentemente adquiri uma Penn Perrless 9 e sempre tiraram todas as minhas dúvidas. Realmente são grandes conhecedores da Marca.

    Em relação ao estado/qualidade da carretilha, foi além das minhas expectativas. Eu recomendo à todos aos pescadores, a marca Peen dispensa comentários. Em breve eu devo comprar uma outra carretilha com a Peen Raíba, para pesca de piraiba no Araguaia.
    Alguns vídeos, também são bem interessantes, é um apoio a mais.

    A atenção prestada, as dicas, educação, humildade, realmente faz toda a diferença.

    Parabéns ao pessoal do FishingTur e Peen Raíba, por se destacarem por estas caracterísitcas.

    Abraços à todos..

  14. saulo rogerio ricci em janeiro 13th, 2013

    Caracas só peixe de respeito..e que carretilhas lindas, ABRÇOS Parabéns pela matéria..
    Saulo Fishingtur

  15. Felipe Penn Raíba em janeiro 15th, 2013

    Muitíssimo obrigado pelas palavras amigos Serginho, Erickinho, Saulo. E Reinaldo, assim a gente fica sem graça meu amigo! rsrsrs
    Que bom que estamos agradando, e assim esperamos continuar fazendo. Comentários desse tipo nos deixam com sorriso de lado a lado, nos fazendo acreditar que estamos no caminho certo! Um forte abraço e muito peixe pra todos nós!!

  16. Leandro em janeiro 18th, 2013

    Pessoal da penn raiba parabéns pela materia !!

    Agora falando da aguá do corrego se o Nathio não fizer alguma coisa,com certeza vai morrer muitos tamba grande no corrego, pois frequento o corrego e sei que a pescaria lá é diferenciada,ano passado fui no corrego 06 vezes, fiz grandes pescaria em novembro no feriado tive lá também no feriado estava lotado na ceva não subia um tamba so tilapia, consegui pegar bem no camarão,na massa e na cabeça pequena de tilapia e na ração na pinga,mais teve muito pescador que pescou 04 dias e não pegou nada !!! abraços a todos e todos que gostam de pescar no corrego temos que chamar muita atenção do Nathio por que o japones so quer ganhar dinheiro e não toma nenhuma atitude em relação aguá desse maravilhoso lugar !!!

  17. Reinaldo (Tuco) em janeiro 18th, 2013

    Uê Felipe, mas não trabalham assim rs..Qtos e-mails q eu envie, e vcs retornaram todos, meu amigo. Valeu lembrar que eu não estou ganhando nada comentando isso, é apenas uma referência pelo excelente trabalho prestado pela equipe da Penn Raíba, ao pessoal que ainda não conhece. Eu comprei uma carretilha usada, mas estava em ótima estado, com poucos riscos. Vocês nem sabiam que eu iria comprar algo, e mesmo assim vocês retornaram. Educação é base de tudo, quem não gosta de ser bem recebido, receber um bom dia. Qtas vezes eu fui em loja grande de pesca, e como não faço média com nenhum vendedor ou como não sou conhecido deles, me pergunta qtos vieram até mim ver se eu tinha interesse em algo. Apenas um, o mais humilde, assim como vocês e a equipe do Fishingtur. Por isso faço questão de comentar, e quem não gosta de ouvir que o nosso foi bem feito. não é verdade. Vamos ver se em breve, eu travo uma briga com as piraibas/dourado, depois eu posto comentários..É isso forte abraço à todos e muito peixes na linha..

  18. carla em setembro 29th, 2014

    Olá alguem sabe me dizer onde encontrar ponta da bucha do eixo do carretel é para uma carretilha antiga penn senator 9/0 minha carretilha tá faltando essa peça ou se tiver algum lugar que faça.
    Desde já agradeço.

  19. CLAUDIO CARRAVETTA em janeiro 5th, 2015

    TENHO UMA PENN 155 Á TRINTA ANOS AONDE CONSIGO PEÇAS PARA ELA????


Fatal error: Call to undefined function show_subscription_checkbox() in /home/storage/b/dc/e9/fishingtur/public_html/wp-content/themes/ad-clerum-10/comments.php on line 101
xxxx