Reportagens

FishingTur

Olha aí

Interativos

Anúncios



Pesqueiro Eco Pesca – Um sonho para qualquer pescador

Local: Eco Pesca – Rio Quente – GO

Olá Amigos,

Meu nome é Kamel,  sou de São Paulo, e juntamente com meus familiares tomei a decisão de ir até o Rio Quente resorts, sabendo  que lá teria o pesqueiro Ecopesca, cujo qual me chamou bastante atenção após ter lido várias matérias sobre o mesmo no site do fishingtur.

Farei um relato dos 7 dias de pescaria que passei nesse espetacular pesqueiro.

1. dia

Desembarcamos no aeroporto de Caldas Novas-GO, e fomos até o Rio Quente resorts, mais especificamente ao hotel turismo, no qual ficamos hospedados durante uma semana, já que este é localizado ao lado do pesqueiro.

Ao chegarmos no hotel as malas ainda não tinham chegado, dessa forma para passar a ansiedade fui até a portaria do pesqueiro e começei a trocar um papo com os funcionários do local, até que um deles me fez o convite para dar um arremesso com o material dele, o qual não foi recusado rsrs, rapidamente encho a boia cevadeira com um chicote de 2 mts com eva caramelo e miçanga marrom com racão e mando para o meio do lago, localizo uma mancha negra vagando por de baixo da ceva, e repentinamente ele agarra a micanga e afunda as 2 bóias, sem pensar 2 vezes dou um forte tranco para trás e a resposta foi bruta, uma grande e rápida corrida faz com que a fricção da carretilha cantasse, o peixe pesa e fica na superfície no meio do lago, sinalizando ser um bom exemplar, a briga continua por mais alguns minutos até que o bonito exemplar vem para meus braços.

Tambacu

Tambacu - Kamel

Logo me animo, e não aguantava mais esperar pela chegada das malas, até que recebo uma ligação, avisando pela chegada das bagagens, rapidamente me dirijo até o quarto, pego minha tralha e vou direto para o lago, chegando lá arrumo meu material, iniciando uma pescaria exclusivamente de redondos com boia cevadeira EVAs e miçanga vermelha, para esta modalidade ultilizei uma vara fleming carbonick 2,70mts com uma carretilha shimano scorpion xt-1500  munida de linha multifialmento de 40 lbs.

Rapidamente dou a primeira copada no centro do lago e avisto grandes tambacus comendo da minha ceva, e rapidamente fisgo o meu primeiro exemplar com miçanga vermelha e EVAs claros. E após uma cansativa batalha o grande tamba vei para os meus braços, e como de costume tive de sujar a camiseta kkk.

Tambacu

Tambacu - Kamel

Rapidamente soltei o exemplar e voltei a cevar, já em meu segundo arremesso fisgo algo pesado, porém não muito briguento, retirando um grande tambacu da água, exemplar que acredito que facilmente passava dos 20 kgs.

Tambacu

Tambacu - Kamel

O resto do dia ficou mais devagar sem muitos peixes de grande porte. Ao cair a noite, arremesso minha vara para as pirararas,  e volto a brincar com os tambacus com boia cevadeira.

Tambacu

Tambacu - Kamel

O silencio prevalecia até o momento que o alarme da minha Penn 309 começa a cantar, dou a fisgada e batalho com o que seria a primeira, porém pequena pirarara da pescaria.

Pirarara

Pirarara

Esta pega no fígado de boi a 5 metros da margem.

Arremesso novamente a vara para pirarara próxima a margem e decido entao bricar com os jundiás com salsischa flutuante, até que pego algo mais forte, e ao se aproximar da margem avisto uma bonita cachapira.

Cachapira

Cachapira

Encerrando o meu primeiro dia de pescaria.

2. dia

Acordo por volta das 8 horas da manha tomo um reforçado café da manhã e me dirijo até o ecopesca, e logo começo o trabalho novamente, durante o dia vários tambas foram fisgados no mesmo esquema de boia cevadeira com EVAs e miçanga, mas sem fotos.

Com o por do sol e o começo da noite minha Penn entra em cena e fisgo uma pequena pirarara novamente perto da margem e como isca fígado.

Pirarara

Pirarara

Passado algum tempo de espera, escuto o alarme da minha Penn cantar alto, figo e em resposta do meu ato, o peixe da uma grande tomada de linha, retirando vários metros de linha 0,70 da minha carretilha, chegando na margem percebo que esta seria a maior pirarara pescada até então.

Pirarara

3. dia

Acordei cedo pela manhã e me deparei com uma cena bastante desanimadora, o tempo havia mudado, a temperatura havia caido bruscamente, mas fazer o que né? fui atrás dos bichos.

Chegando na beira do lago noto algo mais desanimador ainda, estava ventando muito, sendo assim seria mais complicada a pescaria com boia cevadeira, então decido armar uma boia torpedo com um chicote de quase 3 metros e como isca a ração curtida na pinga, o famoso guabizão, e logo as fisgadas começaram com um bonito e forte tambacu.

Tambacu

Tambacu

Com esse mesmo sistema mas agora com beijinho como isca pego uma série de tambacus de porte pequeno e médio, porém estes sem fotos.

Ao final da tarde o vento da uma acalmada, então decido começar a cevar, e rapidamente pego um grande e pesado tamba com miçanga preta e EVAs marrons.

Tambacu - Kamel

Tambacu - Kamel

No começo da noite engato mais um belo tambacu no mesmo esquema.

Tambacu

Tambacu - Kamel

Passaram-se algumas horas até que engatei a primeira e a única pirarara daquela dia, esta pega novamente na isca de fígado.

Pirarara

Pirarara

4. dia

Novamente  ao acordar notei que o tempo não havia mudado, o frio prevalecia, porém não ventava que nem no dia anterior, decidi então abandonar a pescaria dos redondos e armei minha Penn com um minhocoçu e arremessei, passaram-se alguns minutos e ela começou a cantar que nem louca, deixei carregar um pouco e fisguei, uma tomada de linha longa e contínua me espantou, vários minutos se passaram até que a grande e gorda pirarara veio para o meu colo.

Pirarara

Pirarara - Kamel

Com os braços doloridos após a grande briga com essa primeira pira, arremessei novamente o minhocoçu e em menos de 5 minutos já estava com outra pira engatada, esta por sua vez quase acabou com a linha 0,70 da minha carretilha, que estava travada ao máximo, gritei então para um dos funcionários do local: essa é maior que a outra! Chegando na margem, minha fala havia sido comprovada, a pirarara realmente era maior do que a outra.

Pirarara

Pirarara

Logo após a soltura da gigante, arremessei minha vara na água e resolvi ir ao banheiro, quando eu já estava na portaria do ecopesca, escuto novamente minha carretilha gritar, corro para a fisgada e novamente outra pirarara menor, porém não menos bruta vem posar para a foto.

Pirarara

Pirarara

Em menos de meia hora eu havia pegado 3 pirararas de grande porte, sendo assim, como ja era quase a hora do almoço, decido ir até o quarto para tomar um rápido banho para ir matar quem estava me matando rsrs

Durante a tarde fisgo mais duas babys pirararas, sem fotos, sendo que uma delas foi pega na boia com um chicote de 3 metros com um pequeno pedaço de minhocoçu iscado em um anzol chinu No 9.

Ao anoitecer, fisgo outra pira não muito grande no fígado, esta veio pra foto.

Pirarara

Pirarara

5. dia

logo pela manhã acordo e presencio a mesma situação dos 2 dias anteriores, muito frio e com o céu nublado, me dirijo até o lago e chegando lá um dos funcionários do ecopesca joga um pouco de ração na curva do lago onde entra água quente, e imediatamente muitos, mas muitos jundiás-onça começaram a aparecer para comer da ceva, era só jogar e pegar, até que reparo umas pancadas mais fortes na ceva, e pensei comigo mesmo, são os tambacus, com uma pequena boia apenas para dar peso arremesso um chicote com EVAs claros e 2 micangas, uma vermelha e outra café com leite, foi fatal, rapidamente presencio um grande estouro na superfície e meu chicote com a boinha vai para o espaço, fisgo e em troco recebo uma grande tomada de linha, briquei por muitos minutos com esse incansável e bonito tambacu até que ele se rendesse e viesse para meus braços.

Tamabcu

Tambacu

Observe na imagem o vapor da água quente do lago saindo da água e ficando na superfície do lago, isso devido as baixas temperaturas.

Logo após a soltura desse lindo exemplar da tambacu, novamente com o minhocoçu, arremesso a minha vara para as pirararas e fico cevando no meio do lago, mas nenhum tamba estava subindo na ceva, então decido ir até o café da manhã e “furtar” uma pão francês, arremessei meio pão com uma boia torpedo e com um chicote bastante comprido no meio do lago, e rapidamente vejo uma grande corcova negra ao redor do pedaço de pão, pensei: é agora, o grande tamba da uma bocada no pão mas erra o bote, como notei que o pão ainda continuava lá no anzol esperei mais um pouco e ele veio novamente, mais desta vez a bocada foi certeira, levando pão e boia para as profundezas, sabia que era um grande exemplar, ele chegou fácil até a margem, vendo a claridade ele deu apenas mais 3 corridas e se rendeu.

Tambacu

Tambacu

Foi só soltar o grande tamba e escuto o barulho da minha Penn cantando, puxada característica das pirararas, com tomadas de linha longas porém não muito rápidas, se aproximando do barranco avisto um grande rabo vermelho debaixo d’água, isso devido a claridade da água do local, água extremamente limpa, a grande pirarara não foi para o enrrosco pelo menos 2 vezes, e por sorte em ambas às vezes consegui retirá-la do enrrosco, e felizmente ela veio para a foto.

Pirarara

Pirarara

Após a soltura da bonita pirarara, reparei que a linha da minha carretilha pesada estava toda ralada devido aos enrroscos, e eu não estava afim de perder tempo trocando linha, assim armei outro material bem mais leve para tentar arrancar as do rabo vermelho, este ultimo era constituído por uma vara tornado 40lbs da MS junto com uma carretilha abu Garcia 5600 c4, linha super raiglon 0,47 mm e um anzol 5/0 gamakatsu. Arremessei este equipamente no meio do lado com 1/3 de minhocoçu iscado e fiquei pescando tambas com boia cevadeira, não demora muito até eu ver a linha da minha abu garcia esticar continuamente, não deu tempo de pensar em outra coisa a não ser na fisgada, e foi o que eu fiz, já que estava com um equipamento mais leve, a briga foi mais intensa, mesmo se tratando de uma pequena pirarara, que depois de muita briga veio para a foto.

Pirarara

Pirarara

Decido então ir para o almoço, e rapidamente já estava de volta ao lago cevando em seu meio, e não demora muito até eu capturar um forte tambacu na miçanga jabulani branca com EVAs pretos.

Tambacu

Tambacu

O período da tarde não foi muito bom, apenas com poucos exemplares de tambacus, sem foto, quando a noite caiu, voltei a cevar, e ultilizando uma miçanga preta grande parecida com uma jaboticaba, as capturas voltaram a acontecer.

tambacu

Tambacu

Passada cerca de uma hora a minha carretilha Penn, já com uma linha nova, entra em ação novamente, agora com uma pequena pirarara, esta pega no fígado a uns 6 metros da margem.

Pirarara

Pirarara

Para encerrar o meu quinto dia de pescaria.

6. dia

logo que acordei me deparei com uma boa imagem, um céu bastante azul e insolarado. Tomei café e rapidamente me dirigi para a entrada do pesqueiro.

Logo pela parte da manhã, engato uma bonita pirarara novamente com o minhocoçu, este lançado no centro do lago.

Pirarara

Pirarara - Kamel

Durante o período da tarde os tambas e as pirararas não estavam muito ativos, no final da tarde e no começo da noite engatei alguns exemplares de tambacus no sistema de boia cevadeira com miçanga preta.

Tamba

Tambacu

Neste dia tomei a decisão de ficar pescando até mais tarde junto com um guia e com a companhia de 2 amigos que conheci lá no resort mesmo, ficamos até a meia noite, e só entrou uma pira na vara de nós 3, e por sorte foi na minha Penn com um pedaço pequeno de fígado lançado bem próximo à margem na saída d’água, pirarara que tomou bastante linha e demorou para se render.

Pirarara

Pirarara

Como já era bem tarde, decidimos ir dormer, mas antes disto fomos até a lanchonete do hotel para comer um sanduíche antes de irmos durmir.

Último dia

Novamente ao acordar presencio uma cena animadora, céu sem nuvens e bastante ensolarado, indicando um dia de calor, logo pela manhã pesco o primeiro e o único dourado da pescaria, este com salsischa flutuante arremessada bem próxima a margem oposta.

Dourado

Dourado

Dia bastante fraco para a modalidade de cevadeira, então decido pescar com boia torpedo com ração na pinga e um chicote de 2,5 mts, logo no primeiro vejo minha boia deitar lentamente e afundar, logo to a fisgada e fico por um bom tempo brigando com um lindo tambacu, cuja cor é bastante parecida com a do tambaqui.

Tambacu

Tambacu

Durante a tarde pesco 2 pequenas pirararas, uma no minhocoçu de fundo, e a outran a boia torpedo com a mesma isca e chicote de 4 metros, ambas sem fotos.

Ao cair a noite arremesso a minha vara de pirarara, e volto a pescar com boia cevadeira, chego a engatar um forte e bonito tambacu no coquinho.

Tambacu

Tambacu

Logo após a soltura desse grande exemplar de tamba decido mudra a minha vara de pirarara para outro local, quando pego ela e ia começar a recolher, sito algo carregando o minhocoçu, deixo carregar por um tempo e dou a fisgada, uma longa corrida de linha sinaliza ser uma grande pirarara, esta foi para o enrrosco uma vez, soltei linha e esta saiu sozinho do enrrosco, chegando na margem, a minha hipótese estava carreta, uma grande e robusta pirarara entrou no passaguá e veio para as fotos.

Pirarara

Pirarara

Este grande troféu foi o ultimo peixe da pescaria, arrumar as tralhas e voltar para SP. Mais tenho certeza que voltarei para esse espetacular lugar. Sem dúvida o melhor pesqueiro que eu fui até agora, o preço é um pouco salgado, mas concerteza vai valer cada centavo.

Apesar de eu não ter conhecido o André pessoalmente, gostaria de parabenizá-lo pelo exelente pesqueiro, e também gostaria de parabenizar os guias Marcelo, Tiago, Marco, Danilo e Gilson, eles foram fantásticos e muito atenciosos comigo durante a semana em que eu frequentei o pesqueiro.

Gostaria de agradecer o pessoal do Fishingtur por ter me dado essa oportunidade de contar como foi a minha semana nesse local fora do normal.

Um grande abraço a todos

Kamel Wansa

AGRADECIMENTOS

Eco Pesca
Rio Quente – Goiás

64 8135-2200
62 8407-7264
64 3452-1336
64 3512-8086

Massas Paturi
www.massaspaturi.com.br

Bóias Barão
www.boiasbarao.com.br

Império da Pesca
www.imperiodapesca.com.br


Gostaria de receber as matérias por e-mail? Cadastre-se aqui!

12 Comentários

  1. Silvio Fishingtur em setembro 16th, 2013

    Parabéns Kamel pela Pescaria e pelo relato… Ficou nota 10!!!

    Abs,
    Silvio.

  2. kamel em setembro 17th, 2013

    valeeu silvio, abraco e obrigado pela oportunidade

  3. alex em setembro 25th, 2013

    Kamel Parabéns pela pescaria.
    Logo estarei indo para o park,será que você pode me passar o telefone do hotel que você ficou.

    Abraços.

  4. matheus em setembro 26th, 2013

    só monstro hem
    parabéns

  5. Pedro em setembro 28th, 2013

    Alguém tem informações sobre o torneio de pesca que será realizado no ecopesca em dezembro?

  6. Kamel em outubro 3rd, 2013

    Obtigafo matheus

  7. Kamel em outubro 3rd, 2013

    Opa alex, brigadao, para vc conseguir o numero do hotel turismo, basta apenas vc entrar no aite do rio quente resorts, e escolher o hotel que vc deseja saber informacoes, tem tudo no site, vc nao se arrependera, o lugar eh fantastico, abraco

  8. Fabrício em janeiro 9th, 2014

    Para a pesca nesse pesqueiro e necessario pagar a diaria do hotpark mais o valor da pesca esportiva por 4 hrs ?

  9. kamel em janeiro 27th, 2014

    Nao fabrício, o pesqueiro é terceirizado, a pesca e o hot park sao coisas separadas. para pescar basta pagar o valor da pesca.

  10. david melazzo em abril 18th, 2014

    Esse pesqueiro eh realmeng e muito bom, com uma estrutura fantastica, com muitas especies de peixes e um conforto sem igual, mas eh um privilegio para poucos , fui com meu pai essa semana somente para pescar e ao chegar lah eu teria que pagar a entrada do park (que jah eh cara) e mais o pesqueiro que tambem eh caro , e ateh a fofomeh cobrada , entao viramos as costas e descobrimos outro pesqueiro em caldas novas infinitamente mais barato e muito bom, peguei algumas pirararas e tambas …..estou postando isso pela iindignação pelo abuso que temos que nos sujeitar, nem se eu for de sampa ateh o corrego das antas e a acampar um fds nao gastaria tanta pescando no eco pesca mesmo estando aqui na cidade

  11. Igor Dorea em junho 24th, 2014

    Linda pescaria! Só queria saber se as iscar eles q dão na hora da pescaria??

  12. Igor Dorea em junho 24th, 2014

    Estou indo p la daqui a 5 dias, queria umas dicas. Os equipamentos de la são bons? Preciso levar alguma coisa? Além das iscas, eles q proporcionam tudo??


Fatal error: Call to undefined function show_subscription_checkbox() in /home/storage/b/dc/e9/fishingtur/public_html/wp-content/themes/ad-clerum-10/comments.php on line 101
xxxx