Pousada 4 Estações - o segundo dia de nossa pescaria com os gigantes mineiros


Local: Pesqueiro Hotel Fazenda Quatro Estações – Vilarejo de Urucuia – MG

Data: Março/2012

Olá amigos leitores de nosso site,

Nesse relato vamos descrever o segundo dia da pescaria realizada no Hotel Fazenda Quatro Estações, localizado no Vilarejo de Urucuia que fica aproximadamente 67 km da cidade de Belo Horizonte.

Essa pescaria ocorreu no inicio do mês de março de 2012 durante a semana batizada por nossa equipe como Expedição Mineira e contou com a minha participação (Silvio Leme) e do Marcio David (os 2 aventureiros da equipe na Expedição Mineira) e nosso objetivo estava na captura dos gigantes redondos que apelidamos de “monstros mineiros”.

Nesse segundo dia de pescaria combinamos de acordar bem cedo para inicio dos “trabalhos” e por volta das 05h50min h, estávamos no lago “U” e nos instalamos na ponta da Ilha/curva do “U” que permite a pescaria de ambos os lados do lago e não demorou muito para os peixes começarem a subir na ceva com voracidade e acreditem na primeira hora de pescaria conseguimos capturar incríveis 11 (onze) Tambacus utilizando bóia foguete iscada com Labina e 50 cm de profundidade e muitos deles de bom tamanho e que seguiram para as fotos com a equipe Fishingtur.

Observem em algumas fotos que estávamos utilizando luvas. Os peixes maiores nem sempre pegamos no colo e para evitar acidentes que acabam cortando e furando nossos dedos optamos por utilizar esse recurso para nossa segurança e também dos peixes. Durante o inicio da manhã os peixes continuaram bem ativos e a todo o momento tínhamos peixes de bom porte fisgados e foi necessário recolher um dos equipamentos e pescar apenas com 1 (um).

No Hotel Fazenda Quatro Estações, apesar de ser morada de gigantes redondos, não são necessários equipamentos reforçados e a equipe Fishingtur, utilizou varas de 20/30 libras de tamanho 1,80 m até 2,10, com carretilhas de perfil baixo comportando 100 m de linha monofilamento de bitola 0.37/0.40 mm e as tradicionais e consagradas Bóias Barão de 55/65 gramas para os arremessos. As iscas mais utilizadas foram os EVA’s e miçangas com anzol Wide Gap 2/0 (maior produtividade na côr café com leite) o “Beijinho” e a ração Labina na superficie e ou na meia-agua, com anzol 2/0 e 4/0 haste longa. Durante um rápido (queríamos pescar) café da manhã comentei com o Marcio da grande quantidade de peixes que estávamos conseguindo capturar. Praticamente a cada arremesso fisgava-se um Tambacu e fizemos muitos dublês e a dificuldade de ajudarmos um ao outro para retirada do peixe com segurança da água era grande e para a sessão de fotos se complicava ainda mais, entretanto, sempre conseguíamos dar um jeito para manter a saúde dos peixes e qualidade das fotos.

A manhã de pescaria no Quatro Estações estava de respeito e muitos “monstros mineiros” continuaram sendo capturados por nossa equipe.

Identificamos que os grandes que habitam o lago estavam bem manhosos e o Marcio fez uma alteração na tentativa de capturar um exemplar maior e retirou o anzol 4/0 haste longa e colocou um 2/0 com 2 (duas) ração Labina, o que fez a isca ficar na superfície e minutos depois do arremesso a bóia do Marcio tomba lentamente e de imediato ele confirma a fisgada de um bom peixe que demorou muito a se entregar, mas quando chegou à margem foi possível observarmos que se tratava de um dos grandes exemplares do Quatro Estações. Belo Peixe!!!!