Fazenda Paraná –  Olha aí nós outra vez com os Gigantes Redondos e Surubins Uai!!!


Local: Fazenda Paraná - Nova Serrana - MG

Olá amigos leitores,

Durante o mês de julho avaliando as estratégias para o nosso site, programamos algumas pescarias para este segundo semestre e uma delas tratava-se do nosso retorno ao Pesqueiro Fazenda Paraná que está situado próximo a Cidade de Nova Serrana no estado de Minas Gerais.

O local é bem fácil de chegar e saindo pela Rodovia Fernão Dias sentido Belo Horizonte, pegue a saída no Km 617 para cidade de Oliveira, e percorra cerca de 100 km pela BR 494 sentido a cidade de Nova Serrana. A distância de São Paulo/Capital até o Pesqueiro é de aproximadamente 520 km.

Partimos em uma viagem bem tranquila e os integrantes da equipe Fishingtur que estiveram nessa aventura foi eu (Silvio Leme), Marcio David, Gilberto Chudi Junior e Adimir.

Chegamos ao Pesqueiro Fazenda Paraná no inicio da madrugada que estava muito fria e resolvemos descansar e iniciar a nossa pescaria na manhã seguinte. O dia também amanheceu muito frio, mas nada que desanimasse a nossa equipe e rapidamente montamos os nossos equipamentos e partimos para a labuta.

Começamos a pescaria na modalidade que mais gostamos de praticar, sendo o uso das bóias cevadeiras e eva’s sempre concentrando a ceva no centro do lago e logo nos primeiros arremessos avistamos rebojos dos grandes redondos próximo à ceva, mas estavam manhosos demais para atacar as nossas iscas de superfície.

Durante a manhã ficamos na tentativa com as cevadeiras por mais de 2 horas e nada dos peixes engatarem e decidirmos nos espalhar para ver se os peixes estavam em algum outro ponto do lago e o Marcio ficou por mais de 40 minutos em um local raso do lago e com arremessos na outra margem utilizando isca de pão na superfície conseguiu retirar da água o primeiro belo exemplar do lago. Estava aberta a “caça” aos gigantes!!!

Diante do sucesso com o primeiro bom exemplar o Marcio continuou no mesmo local e 30 minutos depois um assovio e lá estava ele com mais um redondo na ponta da linha utilizando-se da mesma isca (pão flutuando) e esse peixe brigou muito, mas muito, dando um verdadeiro caldo no pescador. Bom demais!!!

Ainda pela manhã o nosso amigo Adimir que ficou insistentemente na pescaria com as Bóias Barão cevadeira foi premiado com um bom exemplar capturado com as famosas anteninhas. Persistência na pescaria é tudo!!!

Uma breve parada para o típico almoço da culinária mineira com um descanso merecido e retornamos ao trabalho e desta vez o amigo Junior tirou a sorte grande e conseguiu engatar um bom exemplar utilizando como isca a salsicha flutuando e após confirmar a fisgada foi “trabalhar” o TambaREX em seu habitat… Show de fotos e mais um grande exemplar para literalmente lavar a alma do pescador!!!

O Adimir com muita insistência com as cevadeiras ainda captura mais 2 bons exemplares para fecharmos a tarde e partirmos para o merecido descanso e repor as energias, visto que, durante a noite o frio era intenso e praticamente inviabilizava a pescaria noturna.

Amigos acreditem….. eu estava pescando, mas nada de colocar os gigantes nos braços, até consegui nesse primeiro dia capturar 2 deles, mas 1 acabou escapando na margem e o outro não conseguimos registrar, porque estava em um local bem distante dos amigos. Mas, na manhã seguinte antes mesmo do café lá estava eu com um nos braços, não era grande, mas já alegrou o pescador aqui!!!

Muitos amigos estavam por lá também, e registramos alguns peixes capturados, entre eles o do amigo Matheus da cidade de Paulínia – SP. Pescou muito conosco e foi o parceiro de cevadeira do Adimir.

A pescaria com o pão flutuando que sempre é muito produtiva com os grandes exemplares na Fazenda Paraná não estava surtindo o efeito esperado, mas com a isca de salsicha flutuando os peixes estavam atacando bem. Eu e o Marcio estávamos pescando na margem oposta ao restaurante e utilizando essa isca e de repente escutamos uma explosão daquelas (POWWW!!!) com o peixe tomando linha desesperadamente e quando faltavam apenas uma volta para zerar o carretel o Marcio conseguiu “quebrar” a corrida do peixe e recolher alguns metros….. A partir daí é que a “briga” começou de verdade e acreditem o peixe mesmo com o Marcio dentro da água demorou mais de 30 minutos para se entregar. Não era dos Gigantes, mas era um bom e valente exemplar!!!

Peixe liberado e em menos de 10 minut