Pousada Santa Rosa – Uma ótima pescaria com iscas artificiais e pacus na batida


Local: Pousada Santa Rosa – Rio Teles Pires – MT Data: 10 a 15 de março de 2010

Olá amigos!

Depois de já mostrar como foi nossa viagem e compartilhar com você cada detalhe da estrutura desta ótima pousada que é a Pousada Santa Rosa no Teles Pires – MT, vamos relatar como foi o nossa pescaria com iscas artificiais e a pescaria de pacus na batida em um afluente do Rio Teles Pires, o Rio Santa Rosa. Agradeço mais uma vez aos nossos patrocinadores: Pesqueiro Pantanosso, Pesqueiro Tio Oscar, Pesqueiro Arujá, Pesqueiro Osato, Massas Paturi, Prolocal, Pantapescas, Boias Barão, Net Pesca e Albatroz Fishing.

O Rio Santa Rosa está a menos de 5 minutos da Pousada, é um rio bem estreito com pequenas corredeiras, muitas estruturas e poços com águas mais calmas. Subimos o rio por cerca de 35 minutos e a beleza da natureza as margens desse rio é algo inesquecível. Descemos o rio com o barco desligado, sendo guiado apenas com o remo de nosso guia. As águas do Rio Santa Rosa é bem escura em lugares mais fundos e muito transparente em pontos de águas mais rasas.

Aqui é praticada a pesca com iscas artificias com uma infinidade de espécies. O interessante é que como esse rio é bem estreito e como o barco desce no meio do rio, é possível bater as iscas dos dois lados, aumentando ainda mais as chances de se pegar bons peixes.

As iscas mais usadas e com melhores resultados foram as iscas de meia-água e sub-superfície. O rio estava muito cheio e foi difícil no começo para achar o peixe. Em épocas mais rasas a abundancia de fisgadas é infinitamente maior. As ações foram constantes, e muitas fisgadas perdidas. Cardumes de matrinxãs atacavam as iscas, mas difíceis de se fisgar. Os tucunarés, manhosos mas atacando as iscas garantiram uma boa diversão. Mesmo com iscas de meia-água, era possível ver o trabalho da isca e o ataque pois as águas transparentes em certos pontos possibilitava essa pescaria no visual. Diminui um pouco o tamanho da isca e foi fatal para as matrinxãs, peixe muito valente e brigador, principalmente tendo as corredeiras a favor. Mas nada comparável ao ataque fulminante dos bocudos e seus saltos mortais para fora da água. Não tem explicação para a adrenalina ao fisgar um Tucunaré. É algo absurdo.

Fui testando algumas iscas e em todas pelo menos um Tucunaré apareceu, isso sem falar em pequenas matrinxãs, piranhas, jacundás, algumas cachorras e até bicudas. A pescaria foi farta, todos fisgaram bons peixes. Isso porque pescamos no Rio Santa Rosa apenas em uma manhã. Segundo os piloteiros, na época em que o rio esta mais raso, mais vazio, é possível se fisgar grandes tucunarés e muitos exemplares de grandes matrinxãs. Se agora com o rio cheio já fizemos a festa, imaginem na época certa.

No mesmo rio, uma outra pescaria muito divertida é a pescaria de pacus na batida tanto na vara de bambu como na carretilha. Na carretilha, coloca-se apenas o anzol 5/0 com cabo de aço direto na linha da carretilha, sem chumbo, isca-se a cabaçarana que é a fruta local, principal alimento dos pacus na região, aí você espera passar as árvores da tal fruta e arremessa bem embaixo. É fatal. A frutinha afunda 2 segundos e a linha estica, isso quando você não vê o pacu atacando na superfície. As vezes parece que o bicho está de boca aberta esperando, pois a isca mal cai na água e ele ataca, é a mesma sensação de se pescar com isca artificial na batida. Muito divertido, e tem outra, pense em um peixe que tem muita força. E foi isso, uma ótima pescaria no Rio Santa Rosa, agradecemos aos nossos guias, o Sr, João e o Silva pela ótima pescaria proporcionada a nossa equipe e aguardem as outras 3 matérias aqui na Pousada Santa Rosa com muitos peixes acima dos 40kg. Foram Pirararas, Jaús e Piraíbas.

Abraços e boas pescarias

Marcio David

#RioTelesPires #Viagem #PousadaSantaRosa #Natureza #Pescaria #Amigos #Diversão #Emoção

10 visualizações0 comentário