Fishingtur Selvagem - A Amazônia é sem sombra de dúvidas, o lugar onde nossos sonhos se tornam real


Local: Rio Cuiuni e Rio Alegria – Barcelos -Amazonas

Olá amigos!

Meu nome é Marcio David, nesta segunda parte de nossa viagem ao Amazonas, especificamente em Barcelos, onde subimos o Rio Cuiuni, seguindo pelo Rio Alegria. Os primeiros dias de nossa aventura já tinham sido maravilhosos, isso porque as águas do Cuiuni estavam altas demais e o Alegria estava com níveis nada satisfatórios, mas a medida que subíamos, a pescaria foi se revelando em grandes ações.

Agradecemos antecipadamente a nossos patrocinadores e parceiros que nos ajudaram em nossa aventura, valendo destacar um de nossos equipamentos que fizeram a diferença pelo menos em minha pescaria, pesquei nesses dias com a Carretila Revo Premier da Abu Garcia com multi 65lbs e uma vara de 25 libras confeccionada pelo nosso amigo Leal Custom. Agradecemos antecipadamente a todos os nossos patrocinadores e colaboradores que fizeram desta viagem uma grande aventura.

Nossa viagem foi feita em 11 dias efetivos de pesca nas águas de Barcelos, nossa equipe estava formada por 8 pescadores, sendo cinco integrantes do Fishingtur e três grandes amigos. O nosso barco-hotel, pequeno e simples, se comparado aos grandes barcos do Amazonas, subia o Rio Alegria com força total, como o calado era baixo, conseguimos seguir viagem, subindo o Alegria por dias, o que nos possibilitou pescar em lugares muito preservados e que poucos haviam pescado. A quantidade de peixes fisgados nesses dois dias que estou relatando (3. e 4. dia) foram de impressionar. Começando por nosso amigo Gilberto Chudi e Mário, que fisgaram belos Popocas, Borboletas e Pacas, usando as iscas da Deconto e os Jig’s da Extreme Jig’s.

O Júnior fisgou um belíssimo Tucunaré Paca, este de cor acobreada, muito diferente e muito bonita, seguida pelo Mario com mais um Borboleta e um Popoca, ambos nas iscas de sub-superfície. Isca preferida pelo Mário nesta manhã.

Já com a isca Zig Zara de nosso grande amigo Nelson Nakamura, o Júnior fisgou em sequencia mais dois belos exemplares. Isca esta, que não pode faltar na tralha de qualquer pescador que pretende ir ao Amazonas.

Neste mesmo dia, na parte da tarde o Felipe fez companhia ao Júnior e juntos fisgaram mais uma série de bons peixes nas águas do Rio Alegria, inclusive um grande Borboleta fisgado no Jig, uma Aruanã e um Jacundá. Isso sem falar nas dezenas de traíras.

Na saída de um dos lagos, o Júnior teve uma boa ação na isca de superfície, porém sem acerto, o Felipe não perdeu tempo e arremessou uma isca de meia água e um forte tranco denunciava que tinha peixe bom na ponta da linha,