Fishingtur Selvagem – Uma fantástica aventura em Barcelos na Amazônia


Local: Rio Demeni – Barcelos (AM) – Parte 1 Data: Fevereiro de 2011

Fishingtur Selvagem ! ! !

Amigos,

Vou iniciar dizendo que é com ENORME satisfação que escrevo essa matéria aos leitores do nosso site. Essa pescaria teve início em Fevereiro de 2010 e inicialmente estava programada para ocorrer em Novembro, mas questões profissionais impossibilitaram a nossa viagem em novembro, e de imediato transferimos para inicio de Fevereiro de 2011. A nossa programação foi de executar (e mostrar aos amigos leitores) uma aventura selvagem na Amazônia, saindo dos tradicionais pacotes de pesca em Barco Hotéis e partirmos para um acampamento na selva.

Para essa aventura seguiram eu (Silvio), Anderson (Tico) e o amigo Rogério também integrante da equipe Fishingtur. Já executei algumas pescarias na região amazônica e praticamente em todas as modalidades, mas o acampamento é o que mais me agrada e acredito ser devido ao contato constante com a natureza. O Anderson e o Rogério conheceram o Paraíso pela primeira vez. Decidimos por 10 dias efetivos de pesca (haja braço rs…), os níveis das águas se alteram muito na região amazônica e apenas uma semana pode comprometer uma pescaria programada por meses e mais adiante vou relatar e poderão observar que nossa decisão por 10 dias foi acertada.

Uma Pescaria com acampamento na selva requer uma Logística detalhada e um guia local que conheça muito bem a região e nessa aventura tivemos o total apoio e gerenciamento do Allen Gadelha (sauadaua@hotmail.com) e para vocês terem uma ideia, ficamos por mais de 1 (um) mês programando a Logística de alimentação, gelo, bebidas e combustível para que nada faltasse. O nosso Guia foi o excelente Dinamar, mais conhecido como Dino. Ambos profissionais extremamente competentes e fortemente recomendados para quem quiser se aventurar em uma aventura em Barcelos. Bom, chega de papo e vamos à pescaria…

Tudo pronto partimos como imensa alegria para o Aeroporto de Guarulhos em São Paulo.

Ainda na Pista começamos a treinar as fisgadas.

Reparem que na chegada ao aeroporto de Manaus o sorriso dos amigos aumenta consideravelmente…

Rapidamente partimos para o Hotel e após o Checkin, largamos as malas e rumamos para o Canto da Peixada, local que se pode comer a melhor costela de Tambaqui de Manaus.

Olhem a fome das “crianças”…..

Após esse baita almoço (recomendado) fomos até o Amazonas Shopping, isso mesmo, um Shopping, mas para dar um abraço em nosso amigo Jorge da Sucuri Pesca que tem sua loja no local, mas infelizmente não o encontramos, assim, partimos para mais um Chopp, porque ninguém é de ferro, rs…..

Por volta das 21h:00min voltamos para o Hotel e depois de uma pizza fomos dormir, visto que, o voo da Trip para Barcelos sairia as 06h:00min da manhã e as 04h:30min já estávamos de volta ao aeroporto de Manaus. Checkin feito, hora de embarcar rumo à Barcelos, residência oficial dos TucunossauroREX.

Acordaaaaaaaaaaa Rogerião “tamu” chegando!!!!!!

Do alto a beleza é impar, mas para quem conhece a região já poderia verificar que o nível das águas no Rio Negro estava bem alto.

Todavia, bem próximo a Barcelos (500 km de Manaus em linha reta) já era possível ver algumas praias.

Chegando à Barcelos fomos recepcionados pelo amigo Gadelha e rapidamente partimos para sua pousada que fica as margens do Rio Negro e de onde partiríamos para início de nossa aventura.

Abaixo uma foto do nosso transporte até a pousada, o já tradicional Táxi ecológico.

Porto em frente à pousada do Gadelha e de nossa partida, o barco de 8 metros com motor 30 HP que está cheio de galões de gasolina e isopor com gelo misturado aos demais é o nosso.

O Barco já estava 100% pronto (serviço do Gadelha é de primeira) e durante um rápido Café da manhã, alinhamos a nossa estratégia. Como os Rios de fato estavam com os níveis da água bem altos, a nossa decisão foi sair de Barcelos e subir por 8 horas, montando nosso acampamento no Rio Demeni, visto que, o Dino havia recém retornado do Demeni com um grupo de pescadores Americanos e a pescaria havia sido boa, isso nos animou porque nosso acampamento ficaria 4 horas acima dos pontos que o Dino havia pescado. Tudo pronto e acertado, a ansiedade toma conta de todos nós e finalmente depois de 2 dias da saída de São Paulo, partimos para nossa pescaria.

Uma viagem longa, mas prazerosa por estarmos desfrutando de um local desses, e já no repartimento entre os Rios Aracá e Demeni foi possível observar que os níveis das águas estavam realmente baixos, poderia dizer até que o Demeni estava na “caixa”. Observem em umas das fotos abaixo, o encontro das águas entre os Rios Aracá (escura) com o Demeni (mais clara).

Viajamos durante todo o dia e por volta das 16h:00min chegamos ao local de nosso acampamento (Lago Jalauauca) e fomos logo montando tudo (que não é muita coisa), ou seja, uma Lona sobre as árvores e redes embaixo dela.

Largamos tudo no acampamento, montamos um equipamento de pesca e ainda no finalzinho da tarde o primeiro Tucunaré (finalmente peixe…rs…) já aparece em poucos minutos e vai para foto.

Em seguida quase anoitecendo mais um, e desta vez uma bela Aruanã. Durante o final da tarde saíram outros Tucunarés pequenos, que não tiramos fotos.

Felizes, retornamos para o acampamento e preparamos um belo Tucunaré assado (dos poucos que consumimos) na brasa e fomos descansar para o dia seguinte.

Como o Demeni estava em boas condições (água com bom nível), decidimos pescar nas praias e não demorou muito para os Tucunarés começaram a aparecer e o Rogério rapidamente captura o seu primeiro Tucunaré Amazônico.

Em um bico de praia muito próximo ao nosso acampamento (diria em frente) fizemos insistentes arremessos e um belo Tucunaré apareceu capturado na Zig Zara (Nakamura) e saiu também o primeiro de alguns doubles que fizemos nessa pescaria.

Observamos que neste local havia um cardume de Tucunarés e imediatamente coloquei uma isca de Hélice (TREX) da Jennerlure e tivemos muitas explosões, mas os bichos não engataram, mas ainda assim conseguimos fisgar um dos bons……

Rogério, Anderson e Silvio, com 3 peixes menores

Foi um espetáculo pescar nesse local, olhem que lugar!!!

No final do dia um belo jantar e descanso merecido em nossa suíte no meio da Selva Amazônica.

Noite e madrugada chuvosa (aliás choveu todos os dias) e dia seguinte com muita, mais muita chuva, mas não desistimos (somos pescadores) e subimos um pouco mais o Demeni e continuamos a pescaria nas praias que estavam bem produtivas. O Demeni por ser um Rio de águas claras, tem uma enorme incidência de mosquitos como Pium e Carapanã que durante o dia incomodam demais, mas ao escurecer desaparecem, sendo assim, devemos sempre levar repelentes em abundância. Os peixes saíram e até um bom double com um exemplar de respeito do Anderson.

Lá no estado do Amazonas o pessoal costuma dizer que no “verão chove todo dia e no inverno chove o dia todo”……… Continuando a nossa pescaria debaixo de muita chuva o Rogerio também capturou um belo Tucunaré Açu e uma grande Aruanã

Em nosso terceiro dia de pesca continuamos pescando no Rio Demeni e desde a nossa chegada as águas haviam baixado 2 cm na quarta, 3 cm na quinta e começou a subir na sexta-feira, mesmo assim nos mantivemos no Rio, mas a pescaria na parte da manhã foi bem fraca, apenas peixes pequenos e em pequena quantidade.

No inicio da tarde, pescando em uma praia, conseguimos a foto abaixo, aqui (lá) é literalmente onde a Onça bebe água, rs……..

No final da tarde deste dia, estávamos pescando em uma boca de lagoa rodeada de praias e um grande Tucunaré explodiu em minha isca e após alguns minutos de briga o bichão se rendeu e veio para os meus braços, não pensei duas vezes e disse para o já amigo Dino, toca para a praia….. Segue abaixo as fotos desse Tucunaré que proporcionou uma enorme alegria em todos nós e eu aproveitei para “lavar a alma”.

E o Fishingtur estava lá nos limites de nosso País atravessando fronteiras para registrar tudo isso……..

Amigos vamos encerrar a Parte 1 da matéria por aqui, como disse, o Demeni e demais rios da região começaram a subir e com o repiquete (subida repentina dos rios) começou a segunda parte de nossa aventura que foi de “varação” (como dizia o Dino) que nada mais é do que arrastarmos o barco por vários metros saindo dos Rios para os lagos que não tem boca franca (aberta). A pescaria nessa modalidade foi extremamente positiva e muito cansativa, mas posso garantir que valeu cada metro de arrasto, abaixo algumas fotos para saborearem. Dino trabalhador incansável que não mediu esforços para nos colocar na “cara do Gol” e de frente com os Tucunas.

As “matadeiras”

Curtindo um Sashimi na selva, ohhhhh coisa boa !!!!!

E alguns peixes que colocaremos no relato da Parte 2, juntamente com checklist da Logística (alimentação, gelo combustível…), demais parceiros, equipamentos utilizados e demais informações/dicas para quem quiser se aventurar nesse paraíso……..

Aproveito para deixar um grande abraço e agradecimentos especiais ao Gadelha e ao Dino e os contatos do Gadelha para detalhes desse pacote/aventura.

Allen Gadelha (092) 9229-3104/3584-3667

O Fishingtur fica a disposição através dos canais abaixo para dirimir duvidas de vocês amigos leitores.

Grande abraço e até breve com o relato da parte 2!!!!!!!!

Silvio/Rogerio/Anderson.

AGRADECIMENTOS

Allen Gadelha

#RioDemeni #Amazônia #BarcelosAM #aventura #Natureza #Adrenalina #Pescaria #Amigos #tucunare #Alegria

6 visualizações0 comentário
Contato Fishingtur

Parceiros

Lumis.png
Enz Miçangas e evas
LogoSimon.png
girls fishing lovers.png
Logo.png
ESTILO GOIANO.png
go pro 1.png
massa paturi.png
boias de pesca, boia cevadira, boia torpedo