Pesqueiro Big Fish - Grandes peixes no interior de SP


Local: Pesqueiro Big Fish - Cajuru - SP

Olá Amigos, hoje o Fishingtur está com duas novidades, além de mostrar mais uma ótima opção de pesca, temos o prazer de apresentar nossa amiga Aline.

———————————————————————————————————————————————————-

Olá

Para iniciar a participação no site quero apresentar a vocês um pesqueiro que vem dando o que falar no interior de São Paulo. Localizado próximo a cidade de Cajuru, o Pesqueiro Big Fish vem se tornando conhecido pelos belos peixes que encontramos no local.

De Piau a Jaú, a variedade é grande e tem atraído muitos pescadores. E com nossa equipe não foi diferente, conhecemos o pesqueiro algum tempo atrás e tudo que encontramos foi uma grata e bela surpresa, já voltamos inúmeras vezes e sempre com sucesso e muitas fisgadas.

O local tem uma estrutura simples, mas o atendimento é excelente, Fábio e Renata são os proprietários e cuidam com todo carinho, também são pescadores e sabem dar valor ao pesque e solte.

Estrutura:

Logo na entrada percebemos que é tudo muito bem cuidado e limpo, deixando assim o ambiente mais convidativo.

Já do estacionamento avistamos o 1º lago, onde praticamos a pesca esportiva, neste lago só é feito o pesque e solte, só pode ser usado anzol e garateia sem farpa, para não machucar os peixes. A variedade é grande, tem Piau, Matrinxã, Dourado, Pintado, Cachapira, Pirarara, Jau, Tambacu e Tambaqui, os peixes de couro pesam até 15 kg e os redondos até 25 kg.

O quiosque bem ao lado do lago facilita para os pedidos de bebibas, porções ou almoço completo, para aqueles que preferem uma pescaria parada tem todo conforto e bancos adaptados com suporte para varas.

Logo abaixo tem mais um quiosque e a cozinha e também o 2º e 3º lago, com Pintado, Patinga mas bem pequenos ainda e esta sendo introduzido o Tucunaré, onde o Fábio aposta que será mais uma opção de pesca no local.

Quando descobrimos o local foi através da internet, assistimos alguns vídeos e no dia seguinte fomos conhecer. Perguntamos se poderíamos usar isca artificial, e com um olhar desconfiado disseram que sim, mas que nunca ninguém havia pescado lá usando artificial.

No início fomos em busca da Cachapira (é um peixe híbrido, resultante do cruzamento da Pirarara com a Cachara ). Peixe de couro muito bonito e como nós ainda não conhecíamos e queríamos saber se era bom de briga. Montamos os equipamentos e começamos a pescar, não demorou 15 minutos até a primeira aparecer, para a surpresa de todos no local.

Tivemos muitas surpresas, entre elas as Matrinxãs que também estão bem ativas, seguidas do Piau e dos pequenos pintados.

Mas as Cachapiras estão em maior número no lago, já pegamos de todo tamanho, mas a maioria esta entre 5 e 15 kg. Segue uma seleção de algumas que já tivemos a sorte de pegar.

Mas a emoção continuava, na primeira vez não conseguimos pegar a sonhada Pirarara, voltamos na semana seguinte e intercalamos entre isca artificial e isca parada, usamos cabeça de tilápia, que no local faz muito sucesso entre os peixes de couro.

Depois de mais algumas Cachapiras ela veio, era inevitável não saber que era ela, a corrida é bem diferente em relação a outros peixes, ela não nos dá muito tempo pra pensar, quando percebemos ela já deu a corrida e o coração já disparou. Mas ai é controlar a emoção e trabalhar o peixe da melhor maneira sem forçar e deixar ele cansar, se deixar a emoção ser maior que a técnica poderá perder o peixe.

Mas nada foi mais divertido que pegar os redondos, quando estivemos a primeira vez no local, o Fabio nos contou que ninguém desde que abriu o pesqueiro tinha fisgado os redondos. Como eu adoro peixe de couro confesso que em nenhum momento fui lá pra pescar Tambacu.

Mas em uma bela tarde depois de fisgar várias Cachapiras resolvi sentar e montar um equipamento bem leve, molinete micro, vara 12 lbs e anzol bem pequeno pra pegar os peixes menores.

Nem esta