Pesqueiro Itaúna – O mais novo e promissor pesqueiro de SP


Local: Pesqueiro Itaúna – Guariba – SP Data: Dezembro de 2014

Olá amigos do Fishingtur,

Desta vez nosso destino foi o mais novo pesqueiro localizado na cidade de Guariba, Interior de São Paulo, onde a pouco tempo foi trocada a Administração e agora com certeza o pesqueiro se tornará um dos grandes nomes de São Paulo.

Estamos falando do Pesqueiro Itaúna, onde dispõem de uma excelente estrutura para nós pescadores pois além de um lago gigante com várias espécies de peixes, como pirararas, tambacus, tambaquis, dourados, pintados e muitos outros, também existe um lago designado apenas para a pesca de tucunarés, onde se tem grandes azulões e amarelões que passam dos 3kg mostrando assim o diferencial do Pesqueiro.

Ao convite dos Proprietários Gustavo e Felipe, eu(Fernando), Marcio David e Júnior saímos de São Paulo nesta expedição para mostrar a vocês o potencial do pesqueiro e após aproximadas três horas e meia de viagem, chegamos ao pesqueiro, onde já fomos muito bem recebidos pelos proprietários que já eram leitores de nosso site há muito tempo.

Conversa vai, conversa vem, e resolvemos então montar o arsenal, visto que tínhamos chegado um pouco depois do melhor horário para se pescar as gigantes Pirararas, que era por volta das 22 horas.

Montamos os equipamentos de Pira, e fomos armando pelo lago, onde basicamente usamos varas de 50 a 100lbs de 6' a 8' e carretilhas Penn e Abu Garcia de vários tamanhos, ambas munidas com linhas 0,80mm Max Force e Anzóis 12146 da MS 8/0 ou 7/0 e Octopus circle 8/0 da Gamakatsu. E como isca, nossos amigos Gustavo e Felipe separaram para gente uma infinidade como tuviras, guelras, cabeças de peixe, cavalinhas, minhocoçus e algumas outras. E logo já fomos armando tudo certinho.

Após as varas todas armadas, resolvemos então dar algumas copadas no meio do lago, e a resposta foi muito rápida com vários redondos explodindo na superfície, então o jeito foi colocar os Eva’s e logo as primeiras capturas já apareceram.

Os peixes estavam ativos na ceva, e logo que caía a ração na água eles já estouravam por perto da cevadeira e mandavam tudo para baixo.

Até que a última vara armada com guelra deu sinal de vida e a primeira Pira veio nos dar boas vindas.

Bom, como as pirararas não queriam muita coisa e os tambas tinham dado um tempo na cevadeira, resolvemos então descansar pois a viagem tinha sido longa e cansativa. Vale ressaltar que os quartos que foram feitos no Pesqueiro Itaúna, são de extremo bom gosto, com camas de casal e solteiro, ar condicionado e frigobar, fora a decoração que é um show a parte.

Galera, vale muito a pena conhecer esse excelente pesqueiro!

Logo ao amanhecer, antes mesmo do café, já mandamos as cevadeiras para água, e logo as capturas já começaram. Vale ressaltar que os peixes do Itaúna são super ativos na ceva, e vale muito a pena ser visitado pelos pescadores de redondos, onde sem dúvida podemos fazer uma excelente pescaria apenas de cevadeira.

Com os peixes subindo bem, resolvi montar uma de minhas anteninhas, feita com Eva’s pretos e miçanga branca, e foi fatal. Olhem que belo peixe estourou na antena e espalhou água para todo lado.

E mais e mais tambas foram aparecendo na superfície, hora no palminho com miçanga ou ração hora na anteninha.

Até que mais um estouro na antena denunciava mais um peixe de bom porte, e não deu outra. Júnior toma uma pancada na superfície de um belo tamba, e tome linha… Peixe sadio e muito forte.

E as capturas eram incessantes, tanto no meio do lago, quando próximo ao aerador, onde é julgado como uma dos melhores pontos de redondos do pesqueiro, onde você arremessa quase que na beirada pois a profundidade é quase de 2 metros, e os tambas já logo pegam. Pesqueiro SHOOOOOW !!!!!

Após tantas capturas, fomos convidados para o almoço, e logo que chegamos ao restaurante do pesqueiro, nos deparamos com excelente porções de peixes e um excelente Filé Parmegiana acompanhado com fritas. Além de muito peixe nesse pesqueiro, ainda o almoço é Excelente.

Não tem como não comentar sobre a estrutura do local, que esta sendo construída com todo o capricho dos proprietários, onde está ficando muito top para os pescadores de toda região e até mesmo da grande São Paulo visitar.

Bom, e antes mesmo de fazermos a digestão, já estávamos atrás de mais e mais redondos, e desta vez, uma estouro bem forte demonstra uma espécie diferente na anteninha do Júnior, e após grandes tomadas de linha na superfície, um belo TAMBAQUI veio para foto. Reparem na beleza deste peixe.

E desta vez tínhamos mudado de local, pois estávamos pescando quase que no final do lago, onde foi feito um deck para se pescar e mudamos para frente dos quartos, na parte mais larga do lago, e a mudança deu certo, onde pegamos mais e mais tambas.

Realmente na cevadeira se pega muitos peixes no Pesqueiro Itaúna pois no lago, existe uma grande troca de água, possibilitando que o peixe fique extremamente sadio e ativo ao longo do dia todo e consequentemente as capturas não paravam.

Resolvemos então tentar os famosos tucunarés do Pesqueiro, e nos dirigimos para o lago que residem muitos tucunas. Montamos equipamentos bem leves como varas de 12 a 17lbs de 5’3 a 5’6 e carretilhas perfil baixo tamanho 100 com multifilamento de 15lbs, e as iscas foram as mais variadas possíveis como plugs, soft’s e jig head, e uma delas se destacou muito que foi a Curisco 70 do Nelson Nakamura, onde se trata de uma isca sinker que afunda lentamente, possibilitando trabalha-la em diferentes profundidades, ideal para quando os peixes estão manhosos que era nosso caso, e logo nos primeiros pinchos, os bocudos já aparecem.

Voltamos então para a pescaria de redondos, visto que apenas queríamos mostra