Pesqueiro Rancho da Pesca – Uma ótima estrutura e muitos peixes grandes em Sorocaba


Local: Pesqueiro Rancho da Pesca - Sorocaba - SP Data: 06 de fevereiro de 2010

Olá amigos

O Fishingtur mais uma vez trazendo um novo pesqueiro com grandes peixes para você. Descobrimos o Rancho da Pesca, um pesqueiro muito bem localizado na cidade de Sorocaba a aproximadamente 90km da capital paulista, a 5km do centro de Sorocaba.

Para chegar ao pesqueiro você tem várias opções, como seguir pela Rodovia Castelo Branco, pegar a saída para Sorocaba no km 78, atravesar o centro de Sorocaba pegando a Av. Cel. Nogueira Padilha até chegar a Rod Raposo Tavares, onde você vai atravessar a Raposo, retornar para SP pegando a primeira saída a direita. Você vai percorrer menos de 2km de terra até o pesqueiro, com placas.

Outra opção é seguir pela Rodovia Raposo Tavares até o km 95, fazer o retorno, voltar pela Raposo até o km 93, onde você vai entrar a direita e seguir 2km até o pesqueiro. Entre os km 92 e 95(interior-sp), qualquer entrada a direita vai sair próximo ao pesqueiro.

Pesqueiro Rancho da Pesca Estrada do Cappio, cx 27 - Caputera – Sorocaba – SP Tel.: 015 3227 0325 / 3227 9281 / 9725 2005

Depois de um breve contato com o Wilson, dono do pesqueiro, partimos neste último sábado para conhecer. Chegamos ao local por volta das 7:30 e aguardamos a abertura as 8h. Fomos os primeiros a chegar e quando o pesqueiro abriu tinham apenas mais 2 carros na fila.

Já da porta do pesqueiro podemos avistar os lagos que são bem pequenos se comparado a qualquer outro pesqueiro que já visitamos. A primeira impressão é de que o dia estaria perdido, pois com um lago tão pequeno assim, dificilmente teria peixes grandes.

Conforme fomos descendo a pequena ladeira até o estacionamento fomos observando cada detalhe do lugar. Tudo muito limpo e organizado. O lago é pequeno mas muito confortável, com muitos bancos e grandes quiosques. A grama bem aparada e lixeiras ao redor do lago dão um ar de limpeza em todo o ambiente.

O pesqueiro possui dois lagos.

Lago 1 - TILÁPIAS, CARPAS, MATRINXÃS, TRAÍRAS, CORIMBAS E BAGRES.

Lago 2 - PINTADOS, TAMBACUS E PIAUS.

Os lagos tem quioques em todas as margens, porém é permitido arremessar somente nas duas laterais, evitando assim o cruzamento das linhas.

Bom, vamos a pescaria, depois continuo mostrando a estrutura do Rancho da Pesca.

Comecei o dia usando dois equipamentos.

- Vara telescópica Crystal CYT 1-270 da Yume com micro-molinete e linha mono 0,25mm

- Vara Xenon XRC – Rainbow 6’0? de 10-25lbs com carretilha titan 6000 e linha mono Triumph 0,36mm

Essa vara da Yume é uma vara de mão de 2,70mts com passadores. A sensação é de se pescar com uma vara de mão, porém se o peixe for grande a linha não vai estourar, por causa do micro molinete.

Na carretilha coloquei apenas um anzol de Black Bass e como isca 1/3 de salsicha flutuando. Pesquei com esse equipamento durante 1:15h e fisguei 13 pincacharas com esse sistema, isso porque perdi no mínimo umas 20 fisgadas por estar distraído ou por ter deixado a vara no suporte.

Bastava jogar um pouco de ração com a mão e dezenas de pincacharas subiam para comer até atacarem a salsicha.

Depois de tantas bigodudas, arremessei a vara telescópica somente com um anzol. chinú 9 e como isca a famosa MASSA PATURI carnívora. Era a isca bater no fundo e os peixes começarem a beliscar, perdi dezenas de fisgadas e corridas, com certeza eram os grandes piaus ou algumas tilápias grandes que restaram no lago, mas em uma das beliscadas resolvi fisgar antes do peixe puxar e o bicho veio. Uma bela tilápia.

Sabe como é, lugar novo, primeira vez, é complicado saber e acertar a isca e a forma que os peixes comem. No decorrer do dia usamos a massa de fundo, massa na bóia, pão flutuando, pão no fundo, ração, salsicha flutuando, salsicha de fundo, tilapinha viva no fundo e na bóia, pedaços de peixe no fundo e na bóia e tivemos ações de todas as maneiras.

As pincacharas subiram o dia todo, bastava arremessar uma salsicha flutuando e era certeza de engatar uma delas.

Os redondos na parte da manhã saíram bem na massa de fundo e na tilapinha viva. No meio do dia a isca da vez foi o pedaço de peixe no fundo e na bóia e a tarde a isca da vez foi o pão e a tilapianha para os maiores exemplares e a massa de fundo para os menores.

Durante o dia vimos três grandes tambacus serem fisgados, eles tinham entre 15 e 25kg e os três tiveram a mesma ação. Assim que foram fisgados, saltaram como uma matrinxã e no desespero dos pescadores em puxar, as linhas eram estouradas. Imaginem um tamba de 20kg saltando quase 1 metro para fora da água. É um show a parte.

Nosso amigo baixo passou a tarde pescando com uma torpedinho com chicote de 1metro com uma tilapinha viva como isca, o interessante é que eram tilapinhas bem pequenas, de 4 a 6cm. Desta maneira ele fisgou cerca de 8 bons tambacus.

Durante a tarde o Sr. Adimir ficou com a Massa Paturi de fundo e eu com o Pão de fundo. O impressionante era que as vezes a chumbada não chegava a encostar no fundo e o peixe já puxava. Mas o peixe é manhoso e raramente se fisgava sozinho, era preciso ficar com a vara em punho e sentir o momento certo de fisgar o bicho. Isso deixa a pescaria muito mais esportiva, pois se o pescador não for rápido e se não tiver a malícia de saber a hora de fisgar, vai perder muito peixe.

Nosso amigo Ricardo ficou bem no cantinho do lago e com uma vara de mão de 2,70mt com salsicha de isca, fisgou mais de 30 piaus, alguns com mais de 3kg. Diversão garantida com a vara de mão.

Segundo outros pescadores que frequentam o lugar, os peixes grandes sobem muito bem na ceva e são fisgados com miçangas e pão flutuando, mas hoje apenas as pincacharas estavam na superfície.

Outros pescadores também garantiram o seu troféu.

Bem no finalzinho do dia, minhas iscas já tinham acabado, já tinhamos guardado quase todas as coisas, mas acabei pedindo um único pão para um vizinho de quiosque e cortei o pão em três partes. Foram três arremessos e três peixes fisgados. O detalhe é que o intervalo entre eles foi menos de 1 minutos cada. Três belos tambacus no pão de fundo.

Segundo o proprietário, o lago tem muitos redondos de 10 a 20kg e uma boa carga de tambacus de 20 a 35kg. No mural de fotos do pesqueiro você poderá ver alguns desses gigantes.

O ideal seria pescar com equipamentos bem leves, por causa do tamanho do lago, porém pelo tamanho dos peixes e pela agressividade de cada exemplar, o equipamento leve não traria bons resultados.

Você pode sim usar varas de até 1,65mts, no máximo 1,80mts, varas de 6 a 15lbs, mas com carretilhas ou molinetes com linha no mínimo 0,35mm, ou seja, uma v