Silvestre Resort – A morada dos “grandes” Gigantes


Local: Silvestre Resort – Rio Verde – Goiás Data: 04 e 05 de Agosto de 2014

Olá amigos leitores!

Durante o mês de julho alguns integrantes da equipe Fishingtur combinaram um café da manhã em pleno domingo para avaliarmos as estratégias para o nosso site e programarmos algumas pescarias para este segundo semestre e uma delas (que foi muito bem recebida) tratava-se do nosso retorno ao agora denominado Silvestre Resort (antes Thermas Park) que está localizado na cidade de Rio Verde no estado de Goiás.

A nossa pescaria ocorreu em pleno inverno, sendo uma viagem que vai deixar saudades e os integrantes da equipe Fishingtur que estiveram nessa aventura fui eu (Silvio Leme), Marcio David e o Gilberto Chudi Jr, e partimos de São Paulo no domingo 03/09 pela manhã e após uma viagem tranquila chegamos a Silvestre Resort ao final do dia. Rodamos cerca de 950 km.

O Silvestre Resort é um grande complexo com um ótimo Hotel, Chalés, Parque Aquático, Fazendinha, grandes e bons lagos para pesca, e um complexo de restaurantes com cozinha internacional e por falar em cozinha internacional, apesar, do excelente restaurante Jabuticabeira não estar mais funcionando após as 18h00min horas fomos muito bem servidos durante o jantar no Restaurante Silvestre que também é o local de apreciar o excelente café da manhã atrelado à magnífica fauna e flora do local.

Na manhã seguinte (após o café da manhã) partimos para a nossa pescaria e fomos recebidos com uma boa notícia, visto que, desde 1º de julho, o lago principal do empreendimento foi novamente aberto para a Pesca Esportiva e agora temos os dois lagos para a prática de nosso esporte e não demorou muito para eu (Silvio Leme) e o Marcio ter nos braços as legítimas Caranhas e dignas de respeito!!!

Pacu Caranha - Silvio e Marcio

Nos lagos de pesca esportiva do Silvestre Resort habitam mais de 20 espécies de peixes, entre eles os grandes Tambacus que passam dos 40 kg, Carpas Cabeçudas acima dos 50 kg, Pirararas Gigantes, além de grandes Pintados, Pirarucus, Dourados e até o nosso famoso Tucunaré, entretanto, em nossa estadia encontramos uma adversidade que devido as fortes chuvas foi identificado pelos técnicos a possibilidade da comporta não aguentar a quantidade de água recebida e desta forma, o lago estava em manutenção com aproximadamente 1 metro abaixo do nível normal, dificultando demais a nossa pescaria, com isso tivemos poucos pontos do lago grande onde conseguíamos pescar mas mesmo assim não desanimamos e partimos para o front e com a isca “matadeira”, (mini-pão boiando) e apareceu o 1º gigante!!!

Tambacu - Silvio Leme

Estamos em um local que nos permitia executar a pescaria em ambos os lagos e após a alegria de soltar esse belo exemplar acima, escutamos o amigo Gilberto Chudi (Junior) falar: -Tá aqui o bicho!!! Mas, nem precisa nos avisar, visto a tomada de linha do gigante que após uma boa e longa “briga” chega aos braços da equipe Fishingtur. Vejam vocês mesmos o peso e tamanho da “criança”!!!

Tambacu 26,670 kg - Gilberto Chudi Jr.

Manhã difícil, mas já com bons peixes no “colo e nos braços” e após um belo almoço retornamos e no lago “menor” realizamos uma boa ceva e os peixes de couro tomaram conta (redondos manhosos) e aproveitamos para no visual ver enormes, mas enormes Pintados e somente capturar alguns, mas valentes Jundiás. Tem peixe demais nesse local meus amigos, é um absurdo observar a ceva e os peixes se alimentando do alto do deck!!!

Jundiás - Silvio Leme e Júnior