Silvestre Resort - Rio Verde - GO: a Morada dos Gigantes


Olá Amigos!

Eu (Marcio David) e nosso amigo Jean da Amental Fishing, fizemos uma viagem até a cidade de Rio Verde, onde passamos 2 dias no fantástico Silvestre Resort, o tão conhecido lago dos monstros, lago este habitado por Tambacus acima dos 40 kg, grandes Pincacharas, Pirararas e Pirarucus. O Silvestre Resort fez uma despesca, onde o Fishingtur participou. Agora há somente um lago esportivo e todos os peixes estão em um único lago, que é o lago maior. Bem próximo ao parque aquático e chalés.

Chegamos no Silvestre por volta das 3:30h da manhã, arrumamos nossas coisas no chalé e cochilamos até as 6h. Antes mesmo do despertador tocar, já estávamos acordados. Separamos nossas tralhas e seguimos para o lago. Porém, antes paramos para um breve café da manhã. Decidimos começar fazendo a pescaria que mais gosto de fazer e que no Silvestre é sempre sinônimo de grandes peixes, que é a pescaria de superfície com o pão flutuando.

Montamos uma vara cada um, varas de 25 a 40 libras com carretilha de perfil baixo com linha 0,37 mm mono, uma boinha, girador, líder de linha mono 0,55 mm e um anzol 5/0 a 6/0. A isca, 1/2 pão francês ou um pão inteiro dobrado. Desta forma conseguimos arremessar de 20 a 40 metros apenas o pão. Passamos por cima da ponte, jogamos um pouco de ração e esperamos o vento levar um pouco a ração. Já na margem, conseguimos ver dezenas de grandes Tambacus comendo na superfície. Foi hora de caprichar nos arremessos e quase que de imediato, ver o pão ser sugado e a linha esticar antes mesmo de pensar em fazer algo. O Jean foi o primeiro, o pão sumiu e a fisgada foi instantânea, e a tomada de linha, daquelas que se vê o final do carretel. Uma briga digna de Silvestre Resort até o grande Tambacu chegar até o passaguá. Era o primeiro de muitos outros....

Depois foi minha vez. Arremessei um pão inteiro, um pouco fora da ceva e esperei, ou melhor, pensei em esperar, até que vi uma grande mancha se aproximar e o pão literalmente sumir na boca dele. Recolhi o excesso de linha e fisguei. O peixe ficou parado, parecia uma pedra, fisguei de novo e aí sim, vimos apenas o rabo do peixe fora da água e em seguida, ficamos apenas olhando a carretilha quase pegar fogo de tão rápido que a linha era puxada. Enfim, controlado, mas a briga continuou por um bom tempo. Um vai e vem incansável até conseguir fazê-lo entrar no passaguá, e ainda tive a sorte de ter um funcionário por perto e foi ele quem me ajudou a levantar o peixe. Não vou falar sobre peso, para não criar polêmica com os encrenqueiros, mas, quem conhece um pouco sabe muito bem o "tamanho" desse peixe.

Na sequencia, os peixes deram uma sumida, cevamos um pouco mais, mas poucos peixes apareceram para comer. O Jean acertou o arremesso e rapidamente outro tambacu estava fisgado e tomando linha da carretilha. O lago do Silvestre é muito grande e requer um equipamento equilibrado e muito bem regulado. Se bobear um pouco, o peixe vai tomar toda a linha da carretilha. Mais um belo exemplar como Jean no Pão flutuando.

Aproveitamos a paradeira e demos a volta no lago, chegamos a uma margem bem tranquila, eu cevei um pouco, e esperei os tambas, mas a quantidade de pincacharas era absurda na superfície, algumas muito grandes. Enquanto isso, o Jean foi cevando aos poucos um canto do lago, onde tinha uma pequena vegetação, bem encostada no barranco e ali apareceram duas pirararas, elas chegavam bem perto da superfície para pegar os pequenos pedaços de salsicha. O Jean rapidamente pegou o conjunto da Penn-Raíba Carretilhas, iscou uma salsicha e em outro conjunto, uma cabeça de pacu. Foi o tempo de colocar na água e ver a linha esticar e lógico, a carretilha gritar. Uma briga digna de uma bela pirarara até que a mesma chegou no barranco e o Jean literalmente a abraçou.

Após o almoço, estávamos bem no meio do lago, quando vi muitas, mas muitas e grandes manchas descansando no sol. Corri, isquei um pão francês inteiro e arremessei bem no meio delas. Algumas se assustaram, mas outras não. Uma delas, foi se aproximando bem lentamente, parou embaixo do pão e em câmera lenta sugou o pão inteiro. Minha perna tremeu, recolhi o excesso de linha, e andando para trás fisguei. A vara travou e o peixe explodiu na superfície, nadando pela lateral do lago tomando quase toda a minha linha. Andei pela margem e consegui recolher o suficiente para continuar a briga tranquilamente até que o gigante, digo, "Gigante Tambacu" deu trabalho para entrar no passaguá. Um enorme exemplar.

Voltamos para o mesmo lugar em que o Jean havia pego a Pirarara de manhã e no mesmo ponto e com um pouco de ceva de salsicha, o Jean fisgou mais dois exemplares de Pirarara e uma Pincachara, todas nas Carretilhas Penn.

Na manhã seguinte, acordamos um pouco mais tarde, e depois de um belo café da manhã, seguimos para o lago. Cevamos um pouco e não demorou muito para os grandes exemplares chegarem, eu e o Jean arremessamos o pão e esperamos. Eu estava distraído quando uma grande explosão quase tomou a vara da minha mão. Mas esse peixe não tomou linha, ele apenas ficou de uma lado para outro, até que se cansou e conseguimos tira-lo da água.

Depois disso, os peixes sumiram, voltamos para o meio do lago, montei uma cevadeira gigante das Boias Barão e depois de alguns arremessos no meio do lago, isquei um pedaço de pão em um chicote de 1,5 mts e deixei a boia em meio a ceva até que um explosão me garantiu mais uma belo exemplar e uma ótima briga.

O Jean se aventurou em um cantinho do lago com pedaços de salsicha e garantiu um belo Piau e uma Pincachara. Peixes pequenos mas que garantem toda esportividade.

Como sol trincando, arriscamos novamente o pão flutuando e o Jean deu sorte e conseguiu fusgar, brigar e tirar mais um belo Tambacu, um bonito exemplar. E em seguida, com a salsicha na margem mais uma pincachara, esta bem gorda por sinal.

Eu também garanti mais um belo exemplar de tambacu no pão flutuando e um bonito pintado, este também no pão.

Depois disso, fui para o chalé, tomei um banho e desmontei minhas tralhas, porém, deixei apenas uma montada, voltei para o lago, o tempo estava ruim, começando a chover, mas o Jean estava animado. Notei alguns tambas comendo a ceva, e como o vício fala mais alto, arremessei um pãozinho e imediatamente fisguei outro redondo.

O Jean veio na onda e fisgou um grande exemplar, mais um no pãozinho.

E para fechar nossa pescaria, mais um redondo no pão. Aqui no Silvestre Resort, raramento você vai pegar redondos abaixo dos 12 kg.

Na mesma semana um amigo e leitor esteve no Silvestre e fisgou bons exemplares e uma bonita pirarara.

O Silvestre Resort tem muitas opções de lazer além da pescaria. A mini-fazendinha é uma ótima opção para a criançada.

O famoso e grande Búfalo, também faz a alegria das crianças e dos adultos, muito dócil e amigável, sempre disposto e tirar fotografias com os clientes.

No Restaurante Jabuticabeira, temos o tanque com Tambacus Gigantes, Pintados e Pirararas, estes que se alimentam na mão. Você já pensou em dar mamadeira para um peixe de 30 kg ?? Aqui isso é possível.

E para os amantes dos pássaros, o Silvestre agora está com uma grande torre de observação, uma ótima oportunidade para quem gosta do assunto.

A beleza do Silvestre Resort está a cada passo, muito bom gosto e dedicação dos proprietários.

E depois de um dia cansativo, nada melhor que uma boa noite de sono nos chalés e apartamentos do Silvestre Resort.

Agradecemos aos proprietários do Silvestre Resort pela amizade e confiança em nossos trabalhos.

Abraços

Marcio David Equipe Fishingtur

AGRADECIMENTOS

Silvestre Resort

#RioVerde #Goiás #Hotel #Hospedagem #Conforto #Pescaria #PescariadeGigantes #Emoção

4 visualizações
Carretilhas de Pesca Penn
Contato Fishingtur

Parceiros

bruta.png
Lumis.png
Enz Miçangas e evas
LogoSimon.png
girls fishing lovers.png
Logo.png
universo da pesca.png
Oculos Matuto.png
ESTILO GOIANO.png
go pro 1.png
massa paturi.png
boias de pesca, boia cevadira, boia torpedo
Logo Completo Colorido recorte.png
Logo Step quadrado Tranparencia.png

Step'lc Confecções

Rua Nova Cidade - Vila Olímpia - São Paulo - SP

273.441.558-50

fishingturpesca@gmail.com

Prazo de Entrega da Loja de 10 a 14 dias úteis

O maior portal de Pesca e Turismo do Brasil

Fishingtur Pesca e Turismo 2007