Clube de Pesca Paraíso Verde – Peixes e mais peixes com nossa equipe em Goiás


Local: Clube de Pesca Paraíso Verde – Campo Limpo/Anápolis – Goiás

Olá amigos leitores de nosso site!

Nesse relato vamos descrever o segundo e último dia da excelente pescaria realizada por nossa equipe no Clube de Pesca Paraíso Verde que está localizado a 15 km da cidade de Anápolis e 65 km da Capital Goiânia no estado de Goiás.

Os integrantes da equipe Fishingtur que estiveram nessa aventura foram eu (Silvio Leme), Marcio David, China e o Adimir.

Equipe Fishingtur

Após um rápido e merecido descanso, acordarmos bem cedo e ao amanhecer estávamos de volta à beira do Lago principal e com os aeradores ainda em funcionamento iniciamos a pescaria na modalidade cevadeira e com apenas algumas “copadas” os redondos emergiram e começaram atacar a ceva na superfície. Observamos um grande cardume de grandes peixes e para não perder o costume, muitas fisgadas, com brigas intensas e muito peixe na foto. Iniciamos o dia com chave de ouro!!!

Redondos - Fishingtur

Confesso que estávamos bem cansados por ocasião das grandes capturas no dia/noite anterior, mas os peixes estavam bem ativos durante a parte da manhã, então ao “trabalho” com boias na água e fisgada nos brutos!!!

Redondos - Fishingtur

Por volta das 10h00min os peixes deram uma parada e aproveitamos para trocar as iscas das Pirararas e deixamos os equipamentos no alarme. Ficamos sem ações de peixes por um bom tempo e aproveitamos para um bate papo com demais amigos pescadores e entre uma conversa e outra, um dos alarmes dispara e junto com o alarme dispara também o coração do pescador que sai em disparada e confirma a fisgada! Era o nosso amigo Adimir engatado com mais uma moradora do “rabo vermeio”. Muitos minutos se passaram com uma “briga” intensa (peculiar as Pirararas) até conseguirmos colocar a linda Pirarara nos braços do Adimir. Um lindo exemplar e seguimos todos de carona em uma das fotos!!!

Pirarara - Fishingtur

Os redondos simplesmente pararam de subir na ceva e nesses momentos temos que colocar em prática todas as técnicas e tipos de iscas e uma das iscas que tenho como coringa é o famoso “beijinho” (mistura de uma lata de leite em pó com uma lata de leite condensado) que entendo ser o coringa para os redondos nos pesqueiros. Assim, montei um equipamento com uma Boia Barão (tipo Foguete de 65 gramas) com chicote de 3 metros (isso mesmo 3 metros) e arremessei no meio do lago. 5 minutos depois a boia tomba lentamente, recolho o excesso de linha e confirmo a fisgada. Estava aberta a caça aos tambas com “beijinho” e abaixo uma sequencia de peixes que foram capturados nessa modalidade. Se não querem de um jeito, vamos busca-los de outro!!!

Tambas - Fishingtur

Com a aproximação do final da tarde, os peixes retornaram as atividades na superfície, mas mantivemos de forma híbrida a pescaria de cevadeira e chicote com “beijinho” e, em ambas conseguimos grandes capturas e até um dublê seguiu para foto!!!

Tambas - Fishingtur

As iscas mais utilizadas por nossa equipe foram os eva’s e miçangas com anzol Wide Gap 2/0 (maior produtividade na cor café com leite) o “Beijinho” com anzol Pacu Pinnacle 5/0 e a ração úmida na pinga com anzol Chinú número 9. Para a salsicha boiando/flutuando utilizamos o anzol offset 2/0 (BlackBass) e para as Pirararas as iscas foram a guelra e cabeça de Tilápia com anzol direto na linha da MS 9/0 modelo 12146. No final da tarde insistindo na modalidade cevadeira o Marcio observa os eva’s se movimentando lentamente e quando desaparecem confirma a fisgada e o peixe segue de forma desenfreada para uma das margens do lago e sequer tomou conhecimento da fricção da carretilha. Todo o cuidado para não enroscar nos aeradores e nas linhas dos demais pescadores e, após uns 10 minutos um lindo exemplar de Tambacu parecendo uma prancha saiu da água para sessão de fotos. Peixe De Respeito!!!

Tambacus - Marcio David