• Washington Praxedes

Pesqueiro Castelinho - Tucunarés, pirararas e tambacus

Local: Pesqueiro Castelinho - São Pedro - Sp Fala Galera ! Venho relatar a vocês minha última pescaria no Castelinho. Saímos eu e o Guilherme de são Bernardo na noite de quarta-feira com destino a cidade de São Pedro. Chegamos ao pesqueiro por volta das 02 hrs da manhã da quinta-feira. Logo ao chegarmos a euforia tomou conta, não iríamos dormir essa noite, montamos todas as varas mais pesadas para ir atrás das grandes pirararas que habitam o pesqueiro, iscas na água agora era só esperar. A espera durou a noite toda e quando foi 6 e meia da manhã aos primeiros raios de sol comecei a recolher as varas para rever as iscas, para minha surpresa uma delas estava com um peixe fisgado, um pequeno pacu veio nos dar as boas vindas. Durante a manhã havia uma grande movimentação de tambacús na superfície, era possível ver mais de 30 tambacús de bom porte, montamos logo equipamentos com bóias cevadeira e fomos atrás deles. Como estava amanhecendo estava uma nevoa grande sobre o lago, mal dava para ver a bóia, mesmo assim arremessamos elas em direção ao meio do lago, alguns minutos depois o Nasi colocou sua vara no suporte para mexer na isca de sua vara de fundo, de repente a linha da vara com bóia começou a esticar lentamente, nem adiantava procurar a bóia na superfície para ver se ela tinha afundado mesmo, porque a névoa não deixava ver nada. Ele recolheu um pouco e fisgou, e para sua sorte o peixe estava lá. Foram varias corridas incríveis, era um peixe de médio porte, mas brigou como gente grande, chegou próximo a margem varias vezes e retornou ao meio, foi uma briga longa, mas o valente tambacú saiu da água. Na foto é possível ver o nevoeiro que estava logo pela manhã. Logo Depois do Nasi foi a minha vez, só que com um peixe menor, um tambinha que veio dar o ar da graça na pescaria com cevadeira. Quando peguei o meu o sol já havia aparecido. Depois de soltar esse peixe continuei insistindo na pescaria dos redondos, e figuei mais um com a miçanga de osso. Enquanto as pirararas ou os grandes tambacús não apareciam a brincadeira ficava com os pequenos tambacús. Subimos no píer para tentar avistar algum tambacú grande, demos alguns arremessos e nada, para nossa surpresa começamos a ouvir um barulho.....Crá....Crá....Cráaaáááááá. Era o alarme sonoro de uma das carretilhas que estavam armadas para as pirararas, larguei tudo lá no píer e saí correndo para pegar. Tirei a vara do supote e dei a fisgada. O peixe saiu em disparada, logo chamei o Guilherme, que nunca tinha pego uma pirarara, passei a vara para ele, e a pirarara não parava, foi uma corrida que levou bons metros de linha, estávamos usando linha 0.70mm mas mesmo assim ela levava, depois de uma briga exaustiva conseguimos trazer a bela pirarara para a margem, no meio da briga até revezamos devido ao cansaço. O primeiro dia de pescaria e a grande pirarara já havia nos feito a visita, pelo jeito a coisa ia ser boa. E não poderia ter sido melhor, as pirararas novas, que foram soltas por ultimo já deram uma boa engordada e foram capturados vários desses exemplares por nós nesses dias de pescaria. No mesmo momento que fisguei a minha o Guilherme também pegou uma, pena estarmos sozinhos e não ter tirado uma foto do doublé, mas está ai a foto do Guilherme também, com um minuto de diferença no tempo das fotos, que foi o tempo de soltar a minha e tirar a dele. Chegando o final da tarde as pirararas menores não deram sossego, foi uma atrás da outra usando salsicha como isca, neste dia juntos pegamos mais de 20 pirararas, sendo uma delas a grande. Parecia que tinham apertado o botão de “LIGA” nas pirararas pequenas hehehe. Apenas 9 minutos depois e outra pirarara. E para finalizar o primeiro dia de pesca mais um double de pirararas Digo finalizar, porque a noite foi fraca sem nenhuma ação de peixe! Logo no inicio do segundo dia uma pirarara já deu as caras. Dessa vez demorou mais para vir a segunda pirarara do dia, foi 45 minutos dessa vez hehehe. E quando eu ia soltar a pirarara flagrei o Guilherme conversando com a pirarara que estava sentada no banco rsrsrsr. Depois de tantas pirararas fui tentar pegar alguns tucunarés, armei meu equipamento de fly e levei algumas mosquinhas até o antigo lago VIP, onde tem muitos tucunarés. Os tucunarés estavam bem ativos e essa foi a vez de um pequeno abocanhar a minha marabou. Agora peço desculpas pelas fotos, mas infelizmente fiquei sozinho no lago e tive que tirar foto sozinho, mas estão bem nítidas e dá para ver o peixe. Dessa vez capturei um casal com meia hora de diferença do macho para a fêmea, porém no mesmo lugar, mas a fêmea estava mais manhosa. Voltando ao lago principal um senhor que estava próximo a nós fisgou um belo redondo. E logo depois desse redondo nosso amigo Felipe Papai havia chegado ao pesqueiro e foi armar suas varas. Depois deste redondo os peixes deram uma parada, aproveitamos essa parada para irmos almoçar. Após o almoço fui tentar mais um tucunaré e mais uma vez não falhou. Voltando mais uma vez ao lago principal fomos tentar a pesca com cevadeira mais uma vez, e o Guilherme logo engatou um redondo de bom tamanho que rendeu uma boa briga. Depois de soltar esse peixe aproveitamos o calor que estava e fomos para a piscina que estava uma delicia, depois de uns 15 minutos na piscina eu o Felipe e o Léo pirarara ouvimos um amigo que estava perto de nós gritar: “ olha lá a vara, ei vocês ai da piscina é uma das suas varas! “. Não deu 2 segundos estávamos os 3 correndo de volta para o lago, e já avistamos o Guilherme brigando com a pirarara, depois de muito tempo de briga revesados entre eu o Felipe e o Guilherme a grande pirarara se rendeu. E junto com essa pirarara o Oswaldo havia fisgado uma também, Oswaldo que foi um grande parceiro nessa pescaria! É isso ai galera, na minha opinião essa foi uma das melhores pescaria de pirarara que eu já fiz, tanto pelos peixes quanto pela companhia, claro que faltou muita gente que faz a diferença, faltaram outros grandes amigos e parceiros de pesca nesse dia, mas os que estavam eram todos "gente fina" e fizeram a diferença. Obrigado Felipão, Nasi, Leó pirarara e Oswaldo.



































Gostaria de agradecer ao Alexandre, Roberto, Orlando, Sr.Chico e todo pessoal do castelinho que possibilitou que essa matéria fosse feita e nos recepcionaram tão bem durante esses dias em que estivemos lá.

Um Grande abraço

Kauan Giglio - Fishingtur

AGRADECIMENTOS

Castelinho Pesca e Lazer


#FISHINGTUR #PESQUEIRO #PESCAESPORTIVA #PESCARIA #PESQUEESOLTE

#PESCA #FISHING #TAMBAQUI #TAMBACU #PESQUEEPAGUE #SPORTFISHING #PESCABRASIL #CLUBEDEPESCA #ANZOLSEMFARPA #PIRARARA #PEIXESDECOURO #TUCUNARE

0 visualização
Carretilhas de Pesca Penn
Contato Fishingtur

Parceiros

bruta.png
Lumis.png
Enz Miçangas e evas
LogoSimon.png
girls fishing lovers.png
Logo.png
universo da pesca.png
Oculos Matuto.png
ESTILO GOIANO.png
go pro 1.png
massa paturi.png
boias de pesca, boia cevadira, boia torpedo
Logo Step quadrado Tranparencia.png

Step'lc Confecções

Rua Nova Cidade - Vila Olímpia - São Paulo - SP

273.441.558-50

fishingturpesca@gmail.com

Prazo de Entrega da Loja de 10 a 14 dias úteis

Logo Completo Colorido recorte.png

O maior portal de Pesca e Turismo do Brasil

Fishingtur Pesca e Turismo 2007