• Washington Praxedes

Pesqueiro Pantanosso – Fishingtur e Bóias Barão juntos com os gigantes do Panta

Local: Pesqueiro Pantanosso - Mairinque - SP Data: 16 de dezembro de 2009 Olá amigos O Fishingtur e as Bóias Barão fizeram uma ótima pescaria de fim de ano no Pesqueiro Pantanosso. Eu representando o Fishingtur e nossos amigos Nenê e Emerson pelas Bóias Barão. Chegamos ao pesqueiro um pouco antes de abrir. O tempo estava bom, quente e sem vento. Assim que o Itamar abriu, fomos direto para as plataformas. Escolhemos a plataforma 1, bem ao lado do cimentão. Nosso amigo e leitor Fábio e seu amigo, logo nos primeiros arremessos com a cevadeira, chicote de 60cm com ração na pinga, engataram dois belos redondos.



Como eu ainda estava sem ração, comecei com uma torpedinho, com chicote de 80cm de linha mono 0,45mm, anzol chinú 8 e a isca era uma ração na pinga. Estava usando uma Vara Pampo de 3mts com uma Carretilha Titan 6000, Linha mono Triumph 0,36mm e cevadeira grande da Bóias Barão. Depois de alguns arremessos quase embaixo das árvores da margem oposta, a bóia afundou e uma briga de grandes corridas animou e muito a manhã.


Para quem não conhece, o Pantanosso é muito famoso por sua beleza natural e por proporcionar uma pescaria com grandes desafios e um cenário muito parecido com um rio, pois apenas uma margem é liberada para os pescadores. A margem oposta é de mata nativa. A impressão que te sem é de estar pescando no rio. Nosso amigo e patrocinador Emerson, responsável pelas Bóias Barão fisgou o seu primeiro peixe usando a Bóia cevadeira grande, chicote de 2,5mts com anzol de robalo com 2 eva’s e miçanga, todos na cor caramelo(café com leite).


Eu fiquei um bom tempo sem ir ao pantanosso e as últimas pescarias foram só de carpas cabeçudas com o pessoal da Massa Paturi. Fiquei surpreso com o ataque dos redondos e com a quantidade. Minutos depois do primeiro exemplar, o Emersom fisgou outro. O Nenê, também usando o mesmo sistema engatou um belo redondo.




O Pantanosso exige do pescador um bom equipamento e muito bem regulado e balanceado, pois além de ser obrigado a fazer longos arremessos para conseguir pegar o peixe que normalmente fica na margem da mata nativa, ao fisgar você precisa segurar e trazer o peixe o máximo possível para o meio do lago, tirando a possibilidade dele nadar em direção ao mato e estourar a linha nos tocos. Como os dois estavam usando o anzol de robalo com os eva’s, resolvi tentar os chicotinhos das Bóias Barão, estava com o eva marrom e miçanga marrom no chinuzinho. Não demorou muito e engatei mais um tambacu.


Os peixes são fisgados de 30cm a 3mts da outra margem. Normalmente se a bóia cair um pouco antes disso, fica bem difícil de conseguir fisgar os grandes exemplares que normalmente ficam pertinho dessa outra margem. Eventualmente se pega no lago todo, mas 90% na sombra das árvores que estão na margem oposta. Eu montei também uma única vara para cabeçudas, mas pesquei muito pouco, pois os tambas estavam muito ativos. Em um dos poucos momentos que dei uma atenção para esse equipamento, fisguei um gordo exemplar. E logo depois um um pouco maior mas que escapou bem na margem. O chicote com o chuveirinho estava a 50cm de profundidade.


É comum o pescador perder várias bóias durante o dia, pois além do arremesso ser bem longo, você ainda precisa acertar praticamente a outra margem sem acertar os galhos das árvores. muitas vezes a bóia até que chega a encostar nas folhas antes de cair na água e aí sim a probabilidade de se fisgar um bom peixe é infinitamente maior. O Nenê acertou a mão colocando a bóia debaixo de um grande arbusto e foi fatal.

A fisgada foi forte, o bicho corre na lateral puxando linha e brigando bem até que resolveu nadar para o fundo indo em direção das árvores. Mesmo com a fricção fechada e com o dedo queimado na linha, o peixe conseguia facilmente puxar linha até que se enroscou nos tocos. Depois de muita paciência o peixe nadou ao contrário saindo do enrosco e aí sim, trazendo o peixe para o meio do lago, a briga fica mais justa.


Fisgamos dezenas de peixes durante o dia, foi uma pesca muito produtiva e somente com grandes exemplares. Todos os redondos fisgados tinham no mínimo 8kg, tendo a sua maioria na média de 12kg, exemplares de 15kg e 4 grandes peixes acima dos 20kg.



A pesca foi de superfície o dia todo. usando evas e miçangas. Os redondos estavam bem ativos e atacando rapidamente as iscas.

Eu engatei três bons peixes na sequencia e os três estouraram tudo no enrosco. Assim que eram fisgados, não tinha acordo, mesmo com tudo travado o bicho ía direto para os tocos. Até mesmo usando uma velha técnica usada no Pantanosso foi em vão. Assim que o peixe é fisgado, ao invés de fazer o trabalho de vara-carretilha para enrolar a linha, você assim que fisga o peixe sai correndo para trás dos quiosques, subindo as escadas, não dando tempo para o peixe virar e tentando trazer ele o mais longe possível da outra margem, mas nem assim. O peixe voltava a puxar linha e ía direto para o enrosco. Lembrando que o Pantanosso tem muitos redondos acima dos 30kg.




A sorte contou muito nesta pescaria, pois além de ter sorte do peixe não correr direto para o enrosco, tinha que ter a sorte de conseguir trazer o peixe até o passaguá, pois o peixe aqui está com uma força incrível e não encosta na margem de forma alguma, tendo você que forçar e muito o equipamento. Além disso eu perdi as contas de quantos peixes escaparam instantes antes de ser tirados com o passaguá. Creio que nós três perdemos mais de 20 peixes bons que escaparam ou estouraram a linha durante a briga.






Essa foi uma das pescarias mais produtivas de redondos que eu fiz no Pantanosso. Se tivéssemos tirado todos os peixes fisgados, com certeza teríamos material para fazer umas 3 reportagens, mas tivemos muito azar em alguns peixes. E para finalizar a pescaria mais um grande redondo fisgado por nosso amigo Emerson das Bóias Barão.


A pescaria aqui no Pantanosso se distingue do tipo de pescaria de qualquer outro pesqueiro. O formato do lago, a impressão de estar na natureza em um abiente natural, a força dos peixes, os longos arremesos, a precisão dos arremessos, o tamanho dos peixes e as técnicas de briga para conseguir tirar os peixes de cada enrosco, de cada árvore. Realmente é um grande desafio para cada pescador. Gostaria de agradecer ao Luiz e ao Itamar por toda recepção, lembrando que o almoço self-service/kg está muito bom. Abraços também aos nossos amigos Emerson Barão e Nenê e valeu pela ótima pescaria. Fotos por Marcio, Emerson e Nenê Texto por Marcio David AGRADECIMENTOS Pesqueiro Pantanosso #pesqueiro #pescaria #pesca #isca #dicadepesca #ondpescar #fishingtur #pescaeturismo #fish #fishing #angler #gopro #peixe #amopescar #pescador #cevadeira #massadepesca #peixegrande #step #estilogoiano #estilipaulista #girlsfishinglovers #paoflutuando #salsichaflutuando #anteninhas #massadepesca #miçanga #fly

14 visualizações
Carretilhas de Pesca Penn
Contato Fishingtur

Parceiros

bruta.png
Lumis.png
Enz Miçangas e evas
LogoSimon.png
girls fishing lovers.png
Logo.png
universo da pesca.png
Oculos Matuto.png
ESTILO GOIANO.png
go pro 1.png
massa paturi.png
boias de pesca, boia cevadira, boia torpedo
Logo Completo Colorido recorte.png
Logo Step quadrado Tranparencia.png

Step'lc Confecções

Rua Nova Cidade - Vila Olímpia - São Paulo - SP

273.441.558-50

fishingturpesca@gmail.com

Prazo de Entrega da Loja de 10 a 14 dias úteis

O maior portal de Pesca e Turismo do Brasil

Fishingtur Pesca e Turismo 2007